segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 22/9


22 DE SETEMBRO
UM “FILÃO INESGOTÁVEL”

Como garimpeiros famintos, depois de apertar o cinturão com a barriga vazia, encontramos ouro. A alegria que sentimos ao sermos libertados de uma vida de frustrações era limitada. Papai pensa que encontrou algo melhor do que ouro. Por algum tempo poderá guardar o tesouro para si mesmo. Poderá não perceber, de início, que apenas tocou a superfície de uma mina infinita, que só pagará dividendos se a explorar para o resto da vida e insistir em doar aos outros toda a produção. 
 
Alcoólicos Anônimos, Cap.9; § 22


Quando converso com um ingressante em A.A., meu passado me olha diretamente no rosto. Vejo a dor naqueles olhos cheios de esperança, estendo minha mão e então o milagre acontece: fico aliviado. Meus problemas desaparecem quando estendo a mão para essa alma trêmula.
______Meditação do dia:
Na verdade, ele pode estar ajudando-o mais do que você a ele. Explique-lhe claramente que ele não tem nenhuma obrigação para com você.” (Na Opiniãodo Bill, p.275)

Daily Reflection
SEPTEMBER 22
A "LIMITLESS LODE"

Like a gaunt prospector, belt drawn in over the last ounce of food, our pick struck gold. Joy at our release from a lifetime of frustration knew no bounds. Father feels he has struck something better than gold. For a time he may try to hug the new treasure to himself. He may not see at once that he has barely scratched a limitless lode which will pay dividends only if he mines it for the rest of his life and insists on giving away the entire product.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, pp. 128-29

When I talk with a newcomer to A.A., my past looks me straight in the face. I see the pain in those hopeful eyes, I extend my hand, and then the miracle happens: / become healed. My problems vanish as I reach out to this trembling soul.

domingo, 21 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 21/9

21 DE SETEMBRO
A ÚLTIMA PROMESSA

De repente, reconheceremos que Deus está fazendo por nós o que não podíamos fazer sozinhos.

Alcoólicos Anônimos, Cap.6; §38

A última promessa no Livro Azul tornou-se real para mim no primeiro dia de sobriedade. Deus me manteve sóbrio aquele dia, e em todos os outros dias eu permiti que Ele dirigisse minha vida. Ele me dá força, coragem e orientação para enfrentar minhas responsabilidades na vida, a fim de que eu seja capaz de alcançar a sobriedade e ajudar outros a crescer e permanecer sóbrios. Ele se manifesta dentro de mim, tornando-me um canal de Sua palavra, de Seu pensamento e de Sua ação. Ele funciona com o meu eu interior, enquanto eu produzo no mundo exterior, porque Ele não faz por mim o que posso fazer por mim mesmo. Devo estar disposto a fazer Seu trabalho, para que Ele possa funcionar através de mim com sucesso.
______
Meditação do dia:
Assim, possamos nós de A.A. buscar continuamente a sabedoria e a boa vontade através das quais poderemos corresponder àquela imensa confiança que o Doador de todas as dádivas perfeitas colocou em nossas mãos.” (O Melhor de Bill, p.11)

Daily Reflection
SEPTEMBER 21
THE LAST PROMISE

We will suddenly realize that God is doing for us what we could not do for ourselves.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 84

The last Promise in the Big Book came true for me on the very first day of sobriety. God kept me sober that day, and on every other day I allowed Him to operate in my life. He gives me the strength, courage and guidance to meet my responsibilities in life so that I am then able to reach out and help others stay sober and grow. He manifests within me, making me a channel of His word, thought and deed. He works with my inner self, while I produce in the outer world, for He will not do for me what I can do for myself. I must be willing to do His work, so that He can function through me successfully.

sábado, 20 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 20/9

20 DE SETEMBRO
P. S. COMO GUIA

Procure fazer com que a sua relação com Ele seja certa e grandes eventos acontecerão a você e a muitos outros. Esta é a nossa Grande Realidade.
Alcoólicos Anônimos, Cap.11; §55

   Ter um bom relacionamento com Deus parecia ser impossível. Meu passado caótico deixara-me cheio de culpa e remorso, e eu imaginava como este “negócio de Deus” poderia funcionar. A.A. me disse que devo entregar minha vontade e minha vida aos cuidados de Deus, como eu O concebo. Sem ter nada mais para entregar, caí de joelhos e gritei: “Deus, eu não posso fazer isto. Por favor, me ajude!” Foi quando admiti minha impotência, que um raio de luz começou a tocar minha alma, e então uma disposição emergiu para deixar Deus controlar a minha vida. Com Ele como meu guia, grandes coisas começaram a acontecer e encontrei o começo da sobriedade.
______Meditação do dia:
Nem sempre chegamos mais perto da sabedoria por causa de nossas virtudes; nossa melhor compreensão frequentemente tem fundamento nos sofrimentos de nossos antigos desatinos.”
(Na Opinião do Bill, p.31)

Daily Reflection
SEPTEMBER 20
H.P. AS GUIDE

See to it that your relationship with Him is right, and great events will come to pass for you and countless others. This is the Great Fact for us.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 164

Having a right relationship with God seemed to be an impossible order. My chaotic past had left me filled with guilt and remorse and I wondered how this "God business" could work. A.A. told me that I must turn my will and my life over to the care of God, as I understand Him. With nowhere else to turn, I went down on my knees and cried, "God, I can't do this. Please help me!" It was when I admitted my powerlessness that a glimmer of light began to touch my soul, and then a willingness emerged to let God control my life With Him as my guide, great events began to happen, and I found the beginning of sobriety.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 19/9

19 DE SETEMBRO
ACEITAÇÃO

Admitimos que não poderíamos vencer o álcool com os recursos que ainda nos restavam, e assim aceitamos o fato de que a dependência de um Poder Superior (mesmo que fosse só nosso Grupo de A.A.) poderia resolver o caso até aqui insolúvel. No momento em que formos capaz de aceitar inteiramente esses fatos, iniciou-se nossa libertação da compulsão alcoólica.

Na Opinião do Bill, p.109

  A liberdade somente veio para mim com a aceitação de que podia entregar minha vontade e minha vida aos cuidados de meu Poder Superior, que eu chamo Deus. A serenidade infiltrou-se no caos de minha vida, quando aceitei que o que me estava sucedendo era a vida mesma e que Deus me ajudaria em minhas dificuldades – e muito mais ainda. Desde então Ele tem me ajudado em todas as minhas dificuldades! Quando aceito as situações como elas são, não como desejo que elas sejam, então posso começar a crescer e ter serenidade e paz de espírito.
______Meditação do dia:
Às vezes temos que encontrar o tipo apropriado de aceitação para o que possa acontecer amanhã, e outras vezes talvez tenhamos que aceitar uma condição que talvez não mude nunca. Logo, também, frequentemente tem que existir a apropriada e realística aceitação de nossos lamentáveis defeitos de caráter e das graves falhas dos demais defeitos que demoraram muitos anos para se corrigir completamente, se por acaso alguma vez foi feito.”
(A Linguagem do Coração, p.320)

Daily Reflection
SEPTEMBER 19
ACCEPTANCE

We admitted we couldn't lick alcohol with our own remaining resources, and so we accepted the further fact that dependence upon a Higher Power (if only our A.A group) could do this hitherto impossible job. The moment we were able to accept these facts fully, our release from the alcohol compulsion had begun.
AS BILL SEES IT, p. 109

Freedom came to me only with my acceptance that I could turn my will and my life over to the care of my Higher Power, whom I call God. Serenity seeped into the chaos of my life when I accepted that what I was going through was life, and that God would help me through my difficulties— and much more, as well. Since then He has helped me through all of my difficulties! When I accept situations as they are, not as I wish them to be, then I can begin to grow and have serenity and peace of mind.


quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 18/9

18 DE SETEMBRO
RECUPERADOS PELO AMOR

Toda a nossa valorizada filosofia de autossuficiência precisou ser posta de lado. Isto não foi feito com a antiquada força de vontade; em vez disso, tornou-se um caso de desenvolver a boa vontade de aceitar estes novos fatos da vida. Nós nem corremos da raia nem lutamos. O que fizemos foi aceitar. E então ficamos livres.
(O Melhor de Grapevine, vol. I, p.198)

   Posso ficar livre de meu velho “eu” escravizante. Transcorrido um certo tempo, reconheço e acredito no bem que está dentro de mim.
  Vejo que meu Poder Superior, que me envolve, ajudou-me a recuperar por Seu amor. Meu Poder Superior torna-se aquela fonte de amor e de força que está operando um milagre contínuo em mim.
   Estou sóbrio... e estou grato.
______Meditação do dia:
Precisávamos nos fazer apenas uma simples pergunta: 'Acredito, ou estou mesmo disposto a acreditar que exista um Poder Superior a mim?' Assim que o indivíduo possa dizer que acredita, ainda que seja em pequeno grau, ou que esteja disposto a acreditar, nós lhe asseguramos enfaticamente que ele está no caminho.” (Na Opinião do Bill, p.219)

Daily Reflection
SEPTEMBER 18
LOVED BACK TO RECOVERY

Our whole treasured philosophy of self-sufficiency had to be cast aside. This had not been done with old-fashioned willpower; it was instead a matter of developing the willingness to accept these new facts of living. We neither ran nor fought. But accept we did And then we were free.
BEST OF THE GRAPEVINE, Vol. I, p. 198

I can be free of my old enslaving self. After a while I recognize, and believe in, the good within myself. I see that I have been loved back to recovery by my Higher Power, who envelops me. My Higher Power becomes that source of love and strength that is performing a continuing miracle in me. I am sober . . . and I am grateful.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 17/9

17 DE SETEMBRO
 LIBERDADE DO MEDO
Quando, pela graça divina, chegamos a aceitar nosso destino, compreendemos que podíamos, intimamente, viver em paz e mostrar aos que ainda sofriam do mesmo medo, que eles também poderiam superá-lo. Descobrimos que a libertação do medo era mais importante do que a penúria.
OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.109


    Valores materiais guiaram minha vida por muitos anos, durante meu alcoolismo ativo. Acreditava que o total de minhas posses me faria feliz, apesar de continuar sentindo-me falido após tê-las conseguido. Assim que vim para A.A. pela primeira vez, descobri uma nova maneira de viver. Como resultado de aprender a confiar nos outros, comecei a acreditar num Poder Superior a mim. Ter fé me libertou da escravidão do ego. Quando os ganhos materiais foram substituídos pelas dádivas de espírito, minha vida tornou-se controlável. Então escolhi compartilhar minhas experiências com outros alcoólicos.
______Meditação do dia:
Aprendi que o temporário ou aparentemente bom pode muitas vezes ser o inimigo mortal do permanente e melhor. Quando se trata de sobrevivência de A.A., nada menos do que o nosso melhor será suficiente.” (Na Opinião do Bill, p.162)

Daily Reflection
SEPTEMBER 17
FREEDOM FROM FEAR

When, with God's help, we calmly accepted our lot, then wefound we could live at peace with ourselves and show others who still suffered the same fears that they could getover them, too. We found that freedom from fear was more important than freedom from want.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 122

Material values ruled my life for many years during my active alcoholism. I believed that all of my possessions would make me happy, yet I still felt bankrupt after I obtained them. When I first came into A.A., I found out about a new way of living. As a result of learning to trust others, I began to believe in a power greater than myself. Having faith freed me from the bondage of self. As material gains were replaced by the gifts of the spirit, my life became manageable. I then chose to share my experiences with other alcoholics.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A: 16/9

16 DE SETEMBRO
UNIDOS VENCEREMOS OU PERECEREMOS

nenhuma associação de homens e mulheres teve, em tempo algum, uma necessidade mais premente de contínua eficiência e permanente união. Nós, alcoólicos, percebemos que precisamos trabalhar conjuntamente e permanecer unidos, do contrário a maioria de nós acabará por morrer, cada um sozinho em seu canto.
Alcoólicos Anônimos, Apêndice I; § 2

   Tal como os Doze Passos de A.A. foram escritos numa sequência específica por uma razão, assim também é com as Doze Tradições. O Primeiro Passo e a Primeira Tradição tentam inculcar em mim a suficiente humildade para me dar uma chance de sobrevivência. Juntos são a base sobre a qual os Passos e as Tradições que seguem são construídos. É um processo de deflação do ego que me permite crescer, como indivíduo através dos Passos, e como membro participante de um Grupo através das Tradições. Aceitação total da Primeira Tradição me dá condições de deixar de lado as ambições pessoais, medos e raiva quando eles estão em conflito com o bem-estar comum, permitindo-me assim trabalhar com os outros por nossa sobrevivência mútua. Sem a Primeira Tradição, fico com pouca chance de manter a unidade exigida para trabalhar com só outros, eficazmente, e também posso perder as demais Tradições, a Irmandade e a minha vida.
______Meditação do dia:
Para todos os que desejam se separar de A.A., fazemos um convite animador para que assim o façam. Se eles conseguirem fazer melhor por outros meios, estaremos contentes.” 
(Na Opinião do Bill, p.62)

Daily Reflection
SEPTEMBER 16
WE STAND—OR FALL—TOGETHER

. . . no society of men and women ever had a more urgent need for continuous effectiveness and permanent unity. We alcoholics see that we must work together and hang together, else most of us will finally die alone.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 562

Just as the Twelve Steps of A.A. are written in a specific sequence for a reason, so it is with the Twelve Traditions. The First Step and the First Tradition attempt to instill in me enough humility to allow me a chance at survival. Together they are the basic foundation upon which the Steps and Traditions that follow are built. It is a process of ego deflation which allows me to grow as an individual through the Steps, and as a contributing member of a group through the Traditions. Full acceptance of the First Tradition allows me to set aside personal ambitions, fears and anger when they are in conflict with the common good, thus permitting me to work with others for our mutual survival. Without Tradition One I stand little chance of maintaining the unity required to work with others effectively, and I also stand to lose the remaining Traditions, the Fellowship, and my life.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 15/9

15 DE SETEMBRO
UMA VIDA NOVA

Sim, há um substituto e é muito mais do que isto. É o companheirismo existente em Alcoólicos Anônimos... A vida, finalmente, terá sentido.
Alcoólicos Anônimos, Cap.11; §5

    A vida é melhor sem álcool. A.A. e a presença de um Poder Superior me mantém sóbrio, mas a graça de Deus faz muito mais: coloca o serviço em minha vida. O contato com o programa de A.A. me ensina uma nova e mais ampla compreensão do que é Alcoólicos Anônimos e o que ele faz, mas o mais importante, ajuda a me mostrar quem eu sou: um alcoólico que precisa da experiência constante do programa de Alcoólicos Anônimos, para que possa viver uma vida que é uma dádiva de meu Poder Superior.
______ 
Meditação do dia:
A vida adquire um novo sentido em A.A. Ver pessoas se recuperarem, vê-los ajudarem os outros, ver desaparecer a solidão, ver crescer uma fraternidade ao redor de você, ter um grande número de amigos – essa é uma experiência que não deve ser perdida.” (Na Opinião do Bill, p.90)

Daily Reflection
SEPTEMBER 15
A NEW LIFE

Yes, there is a substitute and it is vastly more than that. It is a fellowship in Alcoholics Anonymous. . . . Life will mean something at last
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 152

Life is better without alcohol. A.A. and the presence of a Higher Power keeps me sober, but the grace of God does even better; it brings service into my life. Contact with the A.A. program teaches me a new and greater understanding of what Alcoholics Anonymous is and what it does, but most importantly, it helps to show me who I am: an alcoholic who needs the constant experience of the Alcoholics Anonymous program so that I may live a life given to me by my Higher Power.

domingo, 14 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 14/9

14 DE SETEMBRO
PAZ DE ESPÍRITO

Submeteremos o assunto a nosso padrinho ou conselheiro espiritual pedindo, sinceramente, a ajuda e orientação de Deus – mas resolvendo atuar de maneira certa, quando ficar claro, custe o que custar.

Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.77

    Minha crença em um poder Superior é uma parte essencial do meu trabalho no Nono Passo; perdão, momento certo e motivos corretos são os outros ingredientes. Minha disposição para fazer o Passo é uma experiência de crescimento que abre as portas para novos e honestos relacionamentos com as pessoas a quem prejudiquei. Minha ação responsável me traz mais perto dos princípios espirituais do programa: amor e serviço. Paz de espírito, serenidade e uma fé mais sólida, sem dúvida vêm a seguir.
______
Meditação do dia:
“Quando começamos a fazer isso, recebemos a dádiva da fé que funciona. Essa fé também é para você.” (Na Opinião do Bill, p.36)

Daily Reflection
SEPTEMBER 14
PEACE OF MIND

Do we lay the matter before our sponsor or spiritual adviser, earnestly asking God's help and guidance— meanwhile resolving to do the right thing when it becomes clear, cost what it may?
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, pp. 86-87

My belief in a Higher Power is an essential part of my work on Step Nine; forgiveness, timing, and right motivesare the other ingredients. My willingness to do the Step is a growing experience that opens the door for new and honest relationships with the people I have harmed. My responsible action brings me closer to the spiritual principles of the program—love and service. Peace of mind, serenity, and a stronger faith are sure to follow.


sábado, 13 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 13/9

13 DE SETEMBRO
REPARANDO OS DANOS

Bom senso, escolher cuidadosamente o momento, coragem e prudência – eis as qualidades que precisamos ter quando damos o Nono Passo.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, P. 74

Fazer reparações pode ser visto de duas maneiras: primeira, reparar o dano. Se eu danifiquei a cerca do vizinho eu “faço um conserto” – e isto é uma reparação direta. A segunda maneira é modificando meu comportamento. Se minhas ações prejudicaram alguém, eu faço um esforço diário para não causar mais danos a ninguém. Eu “conserto minha maneira de ser” e isto é uma reparação indireta.
    Qual é o melhor modo? O único modo correto, desde que eu não cause danos posteriores, é as duas maneiras. Se o dano já está feito então eu simplesmente “reparo minhas maneiras”. Agir desta maneira me garante fazer reparações honestas.

______
Meditação do dia:

É provável que ainda existam dúvidas. Ao examinar a lista de companheiros de trabalho e amigos que magoamos, podemos hesitar em nos aproximarmos de alguns deles em bases espirituais. Vamos com calma. Com algumas pessoas, não precisamos e, provavelmente, não deveríamos enfatizar o aspecto espiritual, no primeiro contato. Poderíamos criar preconceitos, por parte delas.” (Alcoólicos Anônimos, Cap.6; §15)

Daily Reflection
SEPTEMBER 13
REPAIRING THE DAMAGE

Good judgment, a careful sense of timing courage and prudence—these are the qualities we shall need when we take Step Nine.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 83

To make amends can be viewed two ways: first, that of repairing damage, for if I have damaged my neighbor's fence, I "make a mend," and that is a direct amend; the second way is by modifying my behavior, for if my actions have harmed someone, I make a daily effort to cause no further harm. I "mend my ways," and that is an indirect amend. Which is the best approach? The only right approach,provided that I am causing no further harm in só doing, is to do both. If harm is done, then I simply "mend my ways." To take action in this manner assures me of making honest amends.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 12/9

12 DE SETEMBRO
EU SOU RESPONSÁVEL

Pois, a disposição de aceitar todas as consequências de nossos atos passados e, ao mesmo tempo, de assumir a responsabilidade pelo bem-estar dos outros, constitui o próprio espírito do Nono Passo.
Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.77

Na recuperação e com a ajuda de Alcoólicos Anônimos, aprendo que a coisa de que tenho medo é justamente a minha liberdade. Ela vem de minha tendência de não querer assumir responsabilidade por nada: eu nego, ignoro, culpo, evito. Então um dia eu olho, admito, aceito. A liberdade, a saúde e a recuperação que experimento está em olhar, admitir e aceitar. Aprendo a dizer “sim, eu sou responsável”.
    Quando posso dizer estas palavras com honestidade e sinceridade, então estou livre.
______ 
Meditação do dia:
“Nunca fuja de tais responsabilidades mas, caso as assuma, tenha a certeza de estar agindo da maneira correta. Ajudar os outros é a pedra fundamental de nossa recuperação”.
(Alcoólicos Anônimos, Cap.7; § 25)

Daily Reflection
SEPTEMBER 12
I AM RESPONSIBLE

For the readiness to take the full consequences of our past acts, and to take responsibility for the well-being of others at the same time, is the very spirit of Step Nine.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 87

In recovery, and through the help of Alcoholics Anonymous, I learn that the very thing I fear is my freedom. It comes from my tendency to recoil from taking responsibility for anything: I deny, I ignore, I blame, I avoid. Then one day, I look, I admit, I accept. The freedom, the healing and the recovery I experience is in the looking, admitting and accepting. I learn to say, "Yes, I am responsible." When I can speak those words with honesty and sincerity, then I am free.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 11/9

11 DE SETEMBRO
FAZENDO REPARAÇÕES

Acima de tudo, deveríamos tentar estar absolutamente seguros de que não estamos demorando por causa do medo.
Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.77

Ter coragem, não ter medo, são dádivas de minha recuperação. Elas me permitem pedir por ajuda e continuar a fazer minhas reparações com um sentido de dignidade e humildade. Fazer reparações pode exigir uma certa dose de honestidade que sinto-me faltar; mas, com a ajuda de Deus e a sabedoria dos outros posso alcançar e encontrar a força para agir. Minhas reparações podem ser ou n ão aceitas, mas, após estarem feitas posso andar com um sentimento de liberdade e saber que, por hoje, eu sou o responsável.
______
Meditação do dia:
“Apesar de toda sua destrutividade habitual, descobrimos que o medo pode ser o ponto de partida para coisas melhores.”
(O Melhor de Bill, p.12)

Daily Reflection
SEPTEMBER 11
MAKING AMENDS

Above all, we should try to be absolutely sure that we are not delaying because we are afraid.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 87

To have courage, to be unafraid, are gifts of my recovery. They empower me to ask for help and to go forth in making my amends with a sense of dignity and humility. Making amends may require a certain amount of honesty that I feel I lack, yet with the help of God and the wisdom of others, I can reach within and find the strength to act. My amends may be accepted, or they may not, but after they are completed I can walk with a sense of freedom and know that, for today, I am responsible.



quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 10/9

10 DE SETEMBRO
RECUPERAÇÃO POR PROCURAÇÃO?

[As promessas] sempre se realizarão se trabalharmos por consegui-las.

Alcoólicos Anônimos, Cap. 6; § 39

     Algumas vezes penso: “Fazer estas reparações é ir muito longe! Ninguém deveria humilhar-se desta maneira!”
    Porém, é essa mesma humilhação que me leva muito mais próximo à luz do espírito.
  A.A. é a única esperança que tenho para continuar recuperando-me e ganhar uma vida de felicidade, amizade e harmonia.
______

Meditação do dia:
Essa prática de admitir os próprios defeitos a uma outra pessoa é, sem dúvida, muito antiga. Foi validada em todos os séculos, e caracteriza a vida de todas as pessoas espiritualmente centradas e verdadeiramente religiosas.” (Na Opinião do Bill, p.164)

Daily Reflection
SEPTEMBER 10
RECOVERY BY PROXY?

They [the Promises] will always materialize if we work for them.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 84

Sometimes I think: "Making these amends is going too far! No one should have to humble himself like that!" However, it is this very humbling of myself that brings me that much closer to the sunlight of the spirit. A.A. is the only hope I have if I am to continue healing and gain a life of happiness, friendship and harmony.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 09/9

9 DE SETEMBRO
ABRINDO NOVAS PORTAS

[As promessas] estão sendo cumpridas entre nós – às vezes rapidamente e outras lentamente.
Alcoólicos Anônimos, Cap.6; §39

       As promessas mencionadas nesta passagem estão vindo pouco a pouco para a minha vida. O que me deu esperança foi colocar o Nono Passo em ação. O Passo me permitiu ver e fixar objetivos em minha recuperação.
       Velhos hábitos e comportamentos dificilmente morrem. Praticando o Nono Passo, tenho condições de fechar a porta ao bêbado que era e abrir-me novas avenidas como um alcoólico sóbrio.
   Fazer reparações diretas é importante para mim. À medida que reparo relacionamentos e comportamentos do passado, posso com mais facilidade viver uma vida sóbria!
       Embora tenha alguns anos de sobriedade, há horas em que as “as coisas velhas” do passado precisam ser cuidadas e o Nono Passo sempre funciona, quando eu o pratico.
______
Meditação do dia:
“– O truque, Chico, é que devemos tentar ultrapassar as nossas limitações progressiva e pacientemente. Voar através de rochas já faz parte de um programa avançado.”
(A História de Fernão Capelo Gaivota, Richard Bach – nórdica – p.140)

Daily Reflection
SEPTEMBER 9
OPENING NEW DOORS

They [the Promises] are being fulfilled among us—sometimes quickly, sometimes slowly.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 84

The Promises talked about in this passage are slowly coming to life for me. What has given me hope is putting Step Nine into action. The Step has allowed me to see and set goals for myself in recovery.
    Old habits and behaviors die hard. Working Step Nine enables me to close the door on the drunk I was, and to open new avenues for myself as a sober alcoholic. Making direct amends is crucial for me. As I repair relationships and behavior of the past, I am better able to live a sober life!
    Although I have some years of sobriety, there are times when the "old stuff" from the past needs to be taken care of, and Step Nine always works, when I work it.



segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 08/9

8 DE SETEMBRO

PEDIMOS SUA PROTEÇÃO

Entregamo-nos totalmente, e pedimos a Deus sua proteção e cuidado.

Alcoólicos Anônimos, Cap.5; § 8

     Eu não podia administrar minha vida sozinho. Tinha tentado este caminho e falhado. Meu “último pecado” me arrastou para o nível mais baixo que jamais tinha alcançado e incapaz mesmo de funcionar, aceitei o fato de que precisava de ajuda, desesperadamente. Parei de lutar e me rendi totalmente a Deus.
     Somente então comecei a crescer! Deus me perdoou. Foi um Poder Superior que me salvou, porque os médicos duvidavam que eu pudesse sobreviver. Agora perdoei a mim mesmo e aprecio uma liberdade que nunca experimentei antes. Abri meu coração e mente para Ele. Quanto mais aprendo, menos sei – uma realidade para a humildade – mas desejo sinceramente manter-me crescendo. Desfruto de serenidade, mas somente quando entrego minha vida totalmente a Deus. Enquanto sou honesto comigo mesmo e peço a Sua ajuda, posso manter esta existência compensadora.
     Apenas por hoje, me esforço por viver sóbrio e de acordo com Sua vontade.
     Agradeço a Deus porque hoje posso escolher não beber.
     Hoje a vida é linda!
______

Meditação do dia:
Mas quando a lua-de-mel termina, somos obrigados a carregar nossos fardos, como todas as outras pessoas. É aí que começam os testes.”  Na Opinião do Bill, p.216

Daily Reflection
SEPTEMBER 8
"WE ASKED HIS PROTECTION"

We asked His protection and care with complete abandon.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 59

I could not manage my life alone. I had tried that road and failed. My "ultimate sin" dragged me down to the lowest level I have ever reached and, unable even to function, I accepted the fact that I desperately needed help. I stopped fighting and surrendered entirely to God.
   Only then did I start growing! God forgave me. A Higher Power had to have saved me, because the doctors doubted that I would survive. I have forgiven myself now and I enjoy a freedom I have never before experienced. I've opened my heart and mind to Him. The more I learn, the less I know—a humbling fact—but I sincerely want to keep growing. I enjoy serenity, but only when I entrust my life totally to God. As long as I am honest with myself and ask for His help, I can maintain this rewarding existence.
  Just for today, I strive to live His will for me— soberly. I thank God that today I can choose not to drink. Today, life is beautiful!

domingo, 7 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 07/9

7 DE SETEMBRO
NOSSO LADO DA RUA

Estamos aqui para varrer nosso lado da rua, reconhecendo que nada de valor se pode efetuar até havermos feito isto, jamais procurando aconselhá-lo como deve agir. As faltas dele não são discutidas. Limitamo-nos às nossas.
Alcoólicos Anônimos, Cap. 6; §17

    Fiz reparações ao meu pai logo após parar de beber. Minhas palavras caíram em ouvidos surdos, porque eu o culpava por meus problemas. Vários meses mais tarde fiz reparações para meu pai, novamente. Desta vez escrevi uma carta na qual não culpava e tampouco mencionava suas faltas. Funcionou! E finalmente entendi. Meu lado da rua é tudo pelo que sou responsável e, graças a Deus e a A.A., hoje está limpo.
______

Meditação do dia:
Se esta rua fosse minha, eu mandava ladrilhar com pedrinhas de brilhante; só pra ver o amor passar!”
(antiga Canção de Roda infantil)

Daily Reflection

SEPTEMBER 7
"OUR SIDE OF THE STREET"

We are there to sweep off our side of the street, realizing that nothing worth while can be accomplished until we do so, never trying to tell him what he should do. His faults are not discussed. We stick to our own.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, pp. 77-78

I made amends to my dad soon after I quit drinking. My words fell on deaf ears since I had blamed him for my troubles. Several months later I made amends to my dad again. This time I wrote a letter in which I did not blame him nor mention his faults. It worked, and at last I understood! My side of the street is all that I'm responsible for and— thanks to God and A.A.—it's clean for today.