quinta-feira, 5 de maio de 2016

Reflexões Diárias de A.A.: 05/05


5 DE MAIO
A FLORESTA E AS ÁRVORES

... aquilo que nos vem, enquanto estamos sós, pode ser deturpado pelos nossos anseios e autojustificativas. A vantagem de falar com outra pessoa é que podemos, de forma direta, obter seus comentários e conselhos sobre a nossa situação...
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.52 e 53

    Não me lembro de quantas vezes me senti raivoso e frustrado e disse para mim mesmo: “As árvores me impedem de ver a floresta!” Finalmente percebi de que quando estava sofrendo dessa maneira, é que necessitava de alguém que pudesse me guiar em separar a floresta e as árvores; que pudesse me sugerir um caminho melhor para seguir; que pudesse me ajudar a apagar o fogo; e me ajudar a evitar as rochas e as armadilhas.
    Peço a Deus para me dar a coragem de chamar um membro de A.A. quando estou na floresta.
______
 
Meditação do dia:
Nada é mais importante para o futuro bem-estar de A.A. do que a maneira pela qual utilizamos o colosso dos modernos meios de comunicação. Usados bem e com altruísmo, podem produzir resultados que ultrapassam nossa imaginação.”
(Na Opinião do Bill, p.255)





Daily Reflection
MAY 5
THE FOREST AND THE TREES


. . . what comes to us alone may be garbled by our own rationalization and wishful thinking. The benefit of talking to another person is that we can get his direct comment and counsel on our situation. . . .
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 60


I cannot count the times when I have been angry and frustrated and said to myself, "I can't see the forest for the trees!" I finally realized that what I needed when I was in such pain was someone who could guide me in separating the forest and the trees; who could suggest a better path to follow; who could assist me in putting out fires; and help me avoid the rocks and pitfalls.
    I ask God, when I'm in the forest, to give me the courage to call upon a member of A.A.

quarta-feira, 4 de maio de 2016


                                    ESTÁ CHEGANDO A HORA






Reflexões Diárias de A.A.: 04/05


4 DE MAIO
  INTEIRAMENTE HONESTO”

Se esperamos viver felizes por muito tempo neste mundo, precisamos ser inteiramente honestos com alguém.
ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p.94 ou p.102

   Como todas as virtudes, a honestidade é para ser compartilhada. Ela começou após eu compartilhar “ ... toda (minha) história  de vida com alguém ... ” a fim de encontrar o meu lugar na Irmandade. Mais tarde compartilhei minha vida a fim de ajudar o ingressante a achar o seu lugar conosco.
            Este “compartilhar” me ajuda a aprender a ser honesto em todos os meus assuntos e a saber que o plano de Deus, para mim, torna-se realidade através da disposição de abrir-me honestamente.
______
 
Meditação do dia:
Muitos dos meus melhores amigos em A.A. mantiveram-se comigo exatamente nesse mesmo relacionamento. Eles podiam muitas vezes ajudar onde os outros não podiam, simplesmente porque eram AAs.”
(O Melhor de Bill, p.32)





Daily Reflection
MAY 4
"ENTIRELY HONEST"


We must be entirely honest with somebody if we expect to live long or happily in this world.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 73-74


Honesty, like all virtues, is to be shared. It began after I shared ". . . [my] whole life's story with someone . . . " in order to find my place in the Fellowship. Later I shared my life in order to help the newcomer find his place with us. This sharing helps me to learn honesty in all my dealings and to know that God's plan for me comes true through honest openness and willingness.

terça-feira, 3 de maio de 2016

Reflexões Diárias de A.A.: 03/05


3 DE MAIO
LIMPEZA DA CASA

De algum modo, estar sozinho com Deus não parece ser tão embaraçoso quanto enfrentar outra pessoa. Até que resolvamos sentar e falar em voz alta a respeito das coisas que há tempos temos escondido, nossa disposição de “limpar a casa” é meramente teórica.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.52

    Era até comum para mim falar com Deus e comigo mesmo sobre os meus defeitos de caráter. Mas, sentar-me cara a cara e discutir abertamente estas intimidades com outra pessoa era muito mais difícil. Nessa experiência eu reconheci, entretanto, um alívio semelhante ao que experimentei quando admiti pela primeira vez que sou um alcoólico. Comecei então a apreciar o significado espiritual do programa, e a compreender que este Passo era apenas uma introdução do que ainda estava por vir nos restantes dos Sete Passos.
______
 
Meditação do dia:
Os sábios sempre souberam que ninguém pode melhorar sua vida até que o autoexame torne-se um hábito regular, até que ele admita e aceite as coisas que descobrir, e até que tente corrigir o que está errado.”
(Na Opinião do Bill, p.216)





Daily Reflection
MAY 3
CLEANING HOUSE


Somehow, being alone with God doesn't seem as embarrassing as facing up to another person. Until we actually sit down and talk aloud about what we have so long hidden, our willingness to clean house is still largely theoretical.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 60

It wasn't unusual for me to talk to God, and myself, about my character defects. But to sit down, face to face, and openly discuss these intimacies with another person was much more difficult. I recognized in the experience, however, a similar relief to the one I had experienced when I first admitted I was an alcoholic. I began to appreciate the spiritual significance of the program and that this Step was just an introduction to what was yet to come in the remaining seven Steps.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Reflexões Diárias de A.A.: 02/05


2 DE MAIO
 ILUMINANDO O PASSADO ESCURO

Agarre-se à ideia de que, nas mãos de Deus, o passado negro é o maior bem que você possui – a chave para a vida e a felicidade de outros. Com ela você pode afastar deles a morte e a miséria.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p. 141 ou p. 153

   Meu passado não é mais uma autobiografia; é um livro de referência para ser tirado da estante, aberto e compartilhado. Hoje quando relato por dever, sai a mais maravilhosa pintura, porque, embora este dia seja negro – como acontece com alguns dias – as estrelas brilharão com mais intensidade mais tarde. Em um futuro muito próximo serei chamado para atestar que elas brilham. Todo meu passado será neste dia parte de mim, porque ele é a chave não a fechadura.
______
 
Meditação do dia:
A inteira confiança depositada naquele com quem compartilharemos nossa autoanálise, e nossa boa disposição, serão as provas verdadeiras da situação.”
(Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.54) 


 

Daily Reflection
MAY 2
LIGHTING THE DARK PAST


Cling to the thought that, in God's hands, the dark past is the greatest possession you have—the key to life and happiness for others. With it you can avert death and misery for them.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 124


No longer is my past an autobiography; it is a reference book to be taken down, opened and shared. Today as I report for duty, the most wonderful picture comes through. For, though this day be dark— as some days must be—the stars will shine even brighter later. My witness that they do shine will be called for in the very near future. All my past will this day be a part of me, because it is the key, not the lock.

domingo, 1 de maio de 2016

O Quinto Passo



QUINTO PASSO


 Admitimos perante Deus, perante nós mesmos e perante outro ser humano, a natureza exata de nossas falhas.”

 
 

   Devemos fazer isto para acabar com o segredo. Como alcoólicos queremos manter tudo secreto. Nunca tivemos a honestidade de dizer como somos realmente, principalmente em público. Todo ser humano tem esta necessidade básica de ser aceito como é.
   Falando honestamente sobre nossas personalidades de dependentes alcoólicos, conseguimos humildade. Humildade é a habilidade de ver o mundo e a nós mesmos como realmente somos. Humildade é a chave para permanecer sóbrio.
  Quando falamos de nossos erros eles perdem a força sobre nós. Diminui a nossa vergonha. Voltamos a ser pessoas morais novamente. Firmamos a nossa consciência. Admitimos nossos próprios erros.1
 
    “A razão pela qual as pessoas são tão dominadas pelo sentimento de culpa e que têm pecados não confessados. Talvez elas até os tenham confessado a Deus, mas, humanamente, é muito difícil libertar-se desse sentimento, a menos que conversem com alguém em quem confiem e digam: ‘Pisei na bola!’ ” 2
 
    Nossa literatura nos adverte que: “Todos os Doze Passos de A.A. nos pedem para atuar em sentido contrário aos nossos desejos naturais, todos desinflam nosso ego. Quando se trata de desinflar o ego, poucos passos são mais duros de aceitar que o Quinto. Mas, dificilmente, algum deles é mais necessário à obtenção da sobriedade prolongada e à paz de espírito do que este. (...) A sensação de estar unido a Deus e ao homem, a saída do isolamento por meio de compartilhar aberto e honesto do terrível peso de nossa culpa, nos leva a um lugar de descanso onde podemos preparar-nos para os passos seguintes em direção a uma sobriedade plena e significativa”. 3

1 – Texto do Comitê de Serviços do Grupo Doze Passos – Santos – SP;
2 – Star Parker (escritora, socióloga e analista política americana);
3 – Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.48 e 54.

QUINTA TRADIÇÃO:

Cada grupo é animado de um único propósito primordial – o de transmitir sua mensagem ao alcoólico que ainda sofre.”

“Sapateiro, não vás além de tua chinela”... melhor é fazer alguma coisa extremamente bem do que fazer mal muitas coisas. Este é o tema central desta tradição. Em torno dele constrói-se a unidade de nossa Irmandade. A própria vida da nossa Irmandade exige a perseverança deste princípio.”
(Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.135)


QUINTO CONCEITO:

Através de nossa estrutura de serviços mundiais, deveria prevalecer um tradicional “Direito de Apelação”, assim nos assegurando de que a opinião da minoria seja ouvida e de que as petições para a reparação de queixas pessoais sejam cuidadosamente consideradas.

QUINTA PROMESSA:

Não importa o quanto descemos na escala, pois poderemos ver quanto nossa experiência beneficiará os outros.