terça-feira, 7 de julho de 2015

Reflexões Diárias de A.A.: 07/07



 7 DE JULHO
 ... E LIVRANDO-SE DELE

...primeiramente o medo de que perderíamos algo que já possuíamos ou que não obteríamos algo que buscávamos. Vivendo numa base de exigências não atendidas, estávamos num estado de perturbação e frustração contínuas. Portanto, não teríamos paz a menos que pudéssemos encontrar um meio de reduzir estas exigências. A diferença entre uma exigência e um simples pedido é evidente para qualquer um.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.68

   A paz é possível para mim somente quando me livro das expectativas. Quando estou preso em pensamentos sobre o que quero e o que devo receber, fico num estado de medo ou de antecipação ansiosa e isto não leva a sobriedade emocional. Preciso render-me sempre, à realidade de minha dependência de Deus, pois então encontro paz, gratidão e segurança espiritual.
______

Meditação do dia:
“Muito já foi dito a respeito de receber força, inspiração e orientação d'Ele, que tem todo o conhecimento e todo o poder. Se tivermos seguido cuidadosamente as orientações, já começamos a sentir em nós o fluxo de Seu Espírito. Até certo ponto, já percebemos a presença de Deus em nós. Começamos a desenvolver este sexto sentido essencial. Mas precisamos ir em frente e isto significa mais ação.”
 (Alcoólicos Anônimos, p.105 ou p.114)


Daily Reflection
JULY 7
. . . AND LETTING GO OF IT


. . . primarily fear that we would lose something we already possessed or would fail to get something we demanded. Living upon a basis of unsatisfied demands, we were in a state of continual disturbance and frustration. Therefore, no peace was to be had unless we could find a means of reducing these demands The difference between a demand and a simple request is plain to anyone.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 76


Peace is possible for me only when I let go of expectations. When I'm trapped in thoughts about what I want and what should be coming to me, I'm in a state of fear or anxious anticipation and this is not conducive to emotional sobriety. I must surrender —over and over—to the reality of my dependence on God, for then I find peace, gratitude and spiritual security.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Reflexões Diárias de A.A.: 06/07


6 DE JULHO
 IDENTIFICANDO O MEDO

O principal estimulante para nossos defeitos tem sido o medo egocêntrico.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.68

     Quando eu me sinto desconfortável, irritado ou deprimido, procuro o medo. Este “mal e corrosivo fio” é a raiz do meu sofrimento. Medo do fracasso; medo da opinião dos outros; medo dos danos e muitos outros medos. Encontrei um Poder Superior que não desejava que eu viva com medo e, como resultado, a experiência de A.A. em minha vida é liberdade e alegria.
    Não estou disposto a viver com a multidão de defeitos de caráter que caracterizaram minha vida quando bebia. O Sétimo Passo é o meu veículo para a libertação destes defeitos. Rezo para ser ajudado a identificar o medo escondido nos defeitos e então peço a Deus para me libertar do medo.
     Este método funciona para mim sem falhas e é um dos grandes milagres de minha vida em Alcoólicos Anônimos.
______

Meditação do dia:
“... aqueles que oram por coragem, por fortaleza para suportar o insuportável...(…) Eles descobrem que têm mais forças e mais coragem do que jamais pensaram ter. Onde a conseguem? Penso que suas orações ajudaram-nos a descobrir aquela força. Suas orações ajudaram-nos a trazer à tona aquelas reservas de fé e coragem que antes não lhes estavam disponíveis.”
(Quando coisas ruins acontecem às pessoas boas – Harold S. Kushner, p.126)


Daily Reflection
JULY 6
IDENTIFYING FEAR . . .


The chief activator of our defects has been self-centered fear. . . .
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 76


When I feel uncomfortable, irritated, or depressed, I look for fear. This "evil and corroding thread" is the root of my distress: Fear of failure; fear of others' opinions; fear of harm, and many other fears. I have found a Higher Power who does not want me to live in fear and, as a result, the experience of A.A. in my life is freedom and joy. I am no longer willing to live with the multitude of character defects that characterized my life while I was drinking. Step Seven is my vehicle to freedom from these defects. I pray for help in identifying the fear underneath the defect, and then I ask God to relieve me of that fear. This method works for me without fail and is one of the great miracles of my life in Alcoholics Anonymous.

domingo, 5 de julho de 2015

Reflexões Diárias de A.A.: 05/07


5 DE JULHO
 UMA NOVA DIREÇÃO

Nossos recursos humanos a serviço da vontade não eram suficientes; falhavam completamente... Cada dia é um dia em que devemos levar a visão da vontade de Deus a todas as nossas atividades.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p.68, 104 ou p.74, 114

   Ouvi falar do alcoólico “sem força de vontade”, mas eu sou uma pessoa com uma das mais fortes vontades da terra! Agora sei que minha incrível força de vontade não é o bastante para salvar minha vida. Meu problema não é assunto de “força de vontade”, mas de direção. Quando, sem me diminuir, aceito honestamente minhas limitações e me volto para a orientação de Deus, então minhas piores faltas se convertem em meus maiores valores. Minha forte vontade, dirigida corretamente, me mantém trabalhando até que as promessas do programa tornam-se minha realidade diária.
______

Meditação do dia:
“Não podemos sempre depender daquilo que nos parece lógico. Quando há dúvidas acerca de nossa lógica, contamos com DEUS e procuramos ouvir a voz da intuição. Se, na meditação, essa voz é persistente o suficiente, podemos ter bastante confiança em agir de acordo com ela, e não de acordo com a lógica.”
(Na Opinião do Bill, p.202)


Daily Reflection
JULY 5
A NEW DIRECTION


Our human resources, as marshaled by the will, were not sufficient; they failed utterly. . . . Every day is a day when we must carry the vision of God's will into all our activities.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, pp. 45, 85


I hear talk of the "weak-willed" alcoholic, but I am one of the strongest-willed people on earth! I now know that my incredible strength of will is not enough to save my life. My problem is not one of "weakness," but rather of direction. When I, without falsely diminishing myself, accept my honest limitations and turn to God's guidance, my worst faults become my greatest assets. My strong will, rightly directed, keeps me working until the promises of the program become my daily reality.

sábado, 4 de julho de 2015

Reflexões Diárias de A.A.: 04/07


4 DE JULHO
 UMA FÉ NATURAL

...dentro de cada homem, mulher ou criança, jaz oculta a ideia fundamental de Deus. Poderá estar sombreada pela calamidade, pela pompa, pela adoração de outras coisas; porém, de uma forma ou de outra, está ali. Porque a fé em um Poder Superior a nós e as demonstrações milagrosas desse Poder nas vidas humanas, são fatos  tão velhos como a própria humanidade.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p.76 ou p.83

   Tenho visto as obra de um Deus invisível nos Grupos de A.A. por todo o país. Milagres de recuperação são evidentes em toda a parte. Agora acredito que Deus está nas reuniões e no meu coração. Hoje para mim, um antigo agnóstico, a fé é tão natural como respirar, comer e dormir. Os Doze Passos ajudaram a mudar a minha vida sob vários aspectos, porém nenhum é mais eficaz do que ter a consciência do meu Poder Superior.
______

Meditação do dia:
“Certamente, nos damos conta de que sempre teremos que enfrentar as temíveis forças que se soltam quando o ego humano corre solto – as mesmas forças que estão partindo em pedaços o mundo de hoje. (…) A vigilância sempre será o preço que temos que pagar para sobreviver.”
(A Linguagem do Coração, p. 371)


Daily Reflection
JULY 4
A NATURAL FAITH
. . . deep down in every man, woman and child, is the fundamental idea of God. It may be obscured by calamity, by pomp, by worship of other things, but in some form or other it is there. For faith in a Power greater than ourselves, and miraculous demonstrations of that power in human lives, are facts as old as man himself.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 55


I have seen the workings of the unseen God in A.A. rooms around the country. Miracles of recovery are everywhere in evidence. I now believe that God is in these rooms and in my heart. Today faith is as natural to me, a former agnostic, as breathing, eating and sleeping. The Twelve Steps have helped to change my life in many ways, but none is more effective than the acquisition of a Higher Power.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Reflexões Diárias de A.A.: 03/07


3 DE JULHO
 EXPERIÊNCIA: O MELHOR PROFESSOR

Sendo ainda inexperientes e havendo, só agora, entrado em contato consciente com Deus, não é provável que estejamos inspirados a todo instante.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p.106  ou  p.115

      Alguns dizem que a experiência é o melhor professor, mas eu acredito que a experiência é o único professor. Fui capaz de saber do amor de Deus por mim somente pela experiência de minha dependência desse amor. No início não estava seguro de Sua orientação em minha vida, mas agora vejo que, se estou confiante o bastante para pedir por Sua orientação, devo agir como se Ele a tenha fornecido. Frequentemente peço a Deus que me ajude a lembrar que Ele tem um caminho para mim.
______

Meditação do dia:
“Dizer que somos criaturas espirituais sempre foi dizer algo acerca desses poderes e metas mais elevados, de nossa capacidade de buscar e talvez até descobrir a verdade definitiva sobre o mundo.”
(Espiritualidade para Céticos – Robert C. Solomon, p.136)


Daily Reflection
JULY 3
EXPERIENCE: THE BEST TEACHER


Being still inexperienced and having just made conscious contact with God, it is not probable that we are going to be inspired at all times.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 87


Some say that experience is the best teacher, but I believe that experience is the only teacher. I have been able to learn of God's love for me only by the experience of my dependence on that love. At first I could not be sure of His direction in my life, but now I see that if I am to be bold enough to ask for His guidance, I must act as if He has provided it. I frequently ask God to help me remember that He has a path for me.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Reflexões Diárias de A.A.: 02/07


2 DE JULHO

 O CORAÇÃO DE UMA VERDADEIRA SOBRIEDADE

Verificamos não haver necessidade de que ninguém tenha dificuldade com a espiritualidade do programa. Boa vontade, honestidade e uma mente aberta são os elementos essenciais à recuperação. E são indispensáveis.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p.194 ou p.212

          Sou bastante honesto para me aceitar como sou e deixar que isto seja o “eu” que deixo os outros ver? Tenho a boa vontade para ir a qualquer distância e fazer o que for necessário para manter-me sóbrio? Tenho a mente aberta para ouvir o que preciso ouvir, pensar o que preciso pensar, e sentir o que preciso sentir?
         Se minha resposta a estas questões é “sim”, quer dizer que sei o suficiente sobre a espiritualidade do programa para manter-me sóbrio.
        À medida que continuo a praticar os Doze Passos, caminho em direção ao coração da sobriedade verdadeira: serenidade comigo mesmo, com os outros e com Deus como eu O concebo.
______

Meditação do dia:
“....a espiritualidade é a confiança persistente e a insistência em que o mundo é benigno e a vida tem sentido, em que o mundo não é uma ameaça e em que as medidas defensivas de desconfiança e paranoia são desnecessárias e autodestrutivas.”
(Espiritualidade para Céticos – Robert C. Solomon, p. 120)


Daily Reflection
JULY 2
THE HEART OF TRUE SOBRIETY


We find that no one need have difficulty with the spirituality of the program. Willingness, honesty and open-mindedness are the essentials of recovery. But these are indispensable.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 570


Am I honest enough to accept myself as I am and let this be the "me" that I let others see? Do I have the willingness to go to any length, to do whatever is necessary to stay sober? Do I have the open-mindedness to hear what I have to hear, to think what I have to think, and to feel what I
have to feel? If my answer to these questions is "Yes," I know enough about the spirituality of the program to stay sober. As I continue to work the Twelve Steps, I move on to the heart of true sobriety: serenity with myself, with others, and with God as I understand Him.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Reflexões Diárias de A.A.: 01/07


1 DE JULHO
O MELHOR PARA HOJE

Os princípios expostos são guias para o progresso.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p. 81 ou p. 89

            Tal como o escultor usa ferramentas diferentes para alcançar os efeitos desejados ao criar uma obra de arte, os Doze Passos são usados para produzir resultados em minha própria vida. Não sou esmagado com os problemas da vida e nem a quantidade de trabalho que está por vir.
          Me sinto confortado em saber que minha vida agora está nas mãos de meu Poder Superior, um mestre artífice que está moldando cada parte de minha vida numa única obra de arte.
         Trabalhando meu programa posso me dar por satisfeito, sabendo que “fazendo o melhor que podemos, por hoje, estamos fazendo tudo o que Deus nos pede”.

Meditação do Dia:

Gostaríamos de ser assegurados de que a graça de Deus pode fazer por nós o que nós não podemos. (…) Agora vemos, com clareza, que estivemos fazendo exigências injustificadas a nós mesmos, aos outros e a Deus.
(Os Doze Passos e as Dozes Tradições – Cap. 7; §20)


Daily Reflection

JULY 1
THE BEST FOR TODAY

The principles we have set down are guides to progress
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 60

Just as a sculptor will use different tools to achieve desired effects in creating a work of art, in Alcoholics Anonymous the Twelve Steps are used to bring about results in my own life. I do not overwhelm myself with life's problems, and how much more work needs to be done. I let myself be comforted in knowing that my life is now in the hands of my Higher Power, a master craftsman who is shaping each part of my life into a unique work of art. By working my program I can be satisfied, knowing that "in doing the best that we can for today, we are doing all that God asks of us."


Sétimo Passo



 

  O SÉTIMO PASSO

Humildemente rogamos a Ele que nos livrasse de nossas imperfeições

“Quem já esteve gravemente doente ou machucado sabe o que é precisar dos outros. É verdade, humilhante quando estamos no leito de doente, incapazes de nos mover e de cuidar de nós mesmos. Até a necessidade mais simples precisa ser satisfeita por outra pessoa. Quando chegamos ao Sétimo Passo, percebemos que estamos em um leito de doente e só Deus pode satisfazer nossas necessidades. Até agora, todos os passos reforçaram o mesmo tema: Somos incapazes, mas Deus é capaz. Assim, enquanto estamos desamparados e humildes no leito de nossa doença, rogamos: 'Elimina minhas imperfeições'.” (Doze Passos para os Cristãos — jornada espiritual com amor-exigente)
“Já que este passo trata tão especificamente da humildade, devemos fazer uma pausa aqui para pensar o que é a humildade e o que a sua prática poderá significar para nós.
   Realmente, conseguir maior humildade é o princípio fundamental de cada um dos Doze Passos de A.A., pois sem um certo grau de humildade, nenhum alcoólico poderá permanecer sóbrio. Além disso, quase todos os AAs descobriram que sem desenvolver esta preciosa virtude além do estritamente necessário à sobriedade, não terão muita probabilidade de serem felizes. Sem ela, não podem viver uma vida de muita utilidade ou, com os contratempos, convocar a fé que enfrenta qualquer emergência.” (Os Doze Passos e as Doze Tradições)


SÉTIMA TRADIÇÃO

Todos os grupos de A.A. Deverão ser absolutamente autossuficientes, rejeitando quaisquer doações de fora.

Os grupos de A.A. Devem ser inteiramente autofinanciados pelas contribuições voluntárias de seus próprios membros. Acreditamos que cada grupo deve atingir, em pouco tempo, esse ideal; que qualquer solicitação de fundos usando-se o nome de A.A. é altamente perigosa, seja ela feita por grupo, clubes, hospitais ou outros agentes exteriores; que a aceitação de grandes donativos de qualquer fonte ou de contribuições que acarretem quaisquer obrigações é desaconselhável. Vemos ainda com muita preocupação aquelas tesourarias de A.A. Que continuam a acumular além da reserva prudente, fundos sem um propósito específico. A experiência tem nos mostrado, frequentemente, que nada pode destruir nosso patrimônio espiritual com tanta certeza, como as discussões fúteis sobre propriedade, dinheiro e autoridade.
(Os Doze Passos e as Doze Tradições)


SÉTIMO CONCEITO

A Conferência reconhece que a Ata de Constituição e os Estatutos da Junta de Serviços Gerais são instrumentos legais: que os Custódios têm plenos poderes para administrar e conduzir todos os assuntos dos serviços mundiais de Alcoólicos Anônimos. Além do mais, é entendido que a Ata de Constituição da Conferência não é por si só um documento legal, mas pelo contrário, ele depende da força da tradição e do poder da bolsa de A.A. para efetivar a sua finalidade.


A SÉTIMA PROMESSA
 
Perderemos o interesse pelas coisas egoístas e ganharemos interesse pelos nossos semelhantes.