segunda-feira, 28 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 28/07

28 DE JULHO
 AQUELES QUE AINDA SOFREM
 
Devemos resistir à orgulhosa ideia de que uma vez que Deus nos tem feito bem numa determinada área, estamos destinados a ser um meio de graça salvadora para todos.
 
A.A. ATINGE A MAIORIDADE, p.208 ou p.221
 
        Os Grupos de A.A. existem para ajudar alcoólicos a alcançar a sobriedade. Grande ou pequeno, firmemente estabelecido ou recente, de temática, de discussão ou de estudo, cada Grupo tem apenas uma razão de ser: transmitir a mensagem para o alcoólico que ainda sofre. O Grupo existe para que o alcoólico possa encontrar uma nova maneira de vida, uma vida abundante em felicidade, alegria e liberdade. Para se recuperar, muitos alcoólicos precisam do apoio de um Grupo de outros alcoólicos que compartilham suas experiências, forças e esperanças. Logo, minha sobriedade e a sobrevivência de nosso programa dependem de minha determinação de colocar primeiro as primeiras coisas.
______

Meditação do dia:
“Nós AAs, somos como os passageiros de um grande navio, momentos depois de serem salvos de um naufrágio, quando a camaradagem, a alegria e a democracia reinam na embarcação, desde a mesa da terceira classe até a mesa do capitão.”
(Na Opinião do Bill, p.302)
 
Daily Reflection
JULY 28
THOSE WHO STILL SUFFER


Let us resist the proud assumption that since God has enabled us to do well in one area we are destined to be a channel of saving grace for everybody.
A.A. COMES OF AGE, p. 232


A.A. groups exist to help alcoholics achieve sobriety. Large or small, firmly established or brand-new, speaker, discussion or study, each group has but one reason for being: to carry the message to the still-suffering alcoholic. The group exists so that the alcoholic can find a new way of life, a life abundant in happiness, joy, and freedom. To recover, most alcoholics need the support of a group of other alcoholics who share their experience, strength and hope. Thus my sobriety, and our program's survival, depend on my determination to put first things first.

domingo, 27 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 27/07

27 DE JULHO
 DAR LIVREMENTE
 
Faremos todos os sacrifícios pessoais necessários para assegurar a unidade de Alcoólicos Anônimos. Faremos isto porque aprendemos a amar a Deus e a nossos semelhantes.
 
A.A. ATINGE A MAIORIDADE,  p.209 ou p.222
 
        Ser autossuficiente através de minhas próprias contribuições nunca foi uma característica forte em mim durante os meus dias de alcoólico ativo. Dar tempo e dinheiro sempre exigia um preço rotulado.
      Quando ingressei me falaram “Nós temos que dar para manter”. Quando comecei a adotar os princípios de Alcoólicos Anônimos em minha vida, descobri que era um privilégio dar para a Irmandade como expressão de gratidão que sentia em meu coração. Meu amor a Deus e às outras pessoas tornou-se o fator motivador em minha vida, sem pensar em retorno. Agora percebo que dar livremente é a maneira de Deus se expressar através de mim.
______

Meditação do dia:
“... a vida desfila à nossa frente e à nossa volta. Somos parte dela e ela é da nossa responsabilidade.”
(Espiritualidade para Céticos – Robert C. Solomon, p.187)

Daily Reflection
JULY 27
GIVING FREELY


We will make every personal sacrifice necessary to insure the unity of Alcoholics Anonymous. We will do this because we have learned to love God and one another.
A.A.COMES OF AGE, p. 234


To be self-supporting through my own contributions was never a strong characteristic during my days as a practicing alcoholic. The giving of time or money always demanded a price tag.
As a newcomer I was told "we have to give it away in order to keep it." As I began to adopt the principles of Alcoholics Anonymous in my life, I soon found it was a privilege to give to the Fellowship as an expression of the gratitude I felt in my heart. My love of God and of others became the motivating factor in my life, with no thought of return. I realize now that giving freely is God's way of expressing Himself through me.
 

sábado, 26 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 26/07

26 DE JULHO
 O “VALOR” DA SOBRIEDADE
 
Todos os grupos de A.A. deverão ser absolutamente autossuficientes, rejeitando quaisquer doações de fora.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.144
 
        Quando vou fazer compras eu vejo os preços e, se preciso do que vejo, eu compro e pago. Agora que estou em reabilitação, tenho que corrigir a minha vida.
        Quando vou a uma reunião, tomo um café com açúcar e leite, algumas vezes até mais do que um. Mas, na hora que passa a sacola eu estou muito ocupado para tirar dinheiro do meu bolso ou não tenho o suficiente, mas estou ali porque necessito dessa reunião. Ouvi alguém sugerir que se colocasse na sacola o preço que custa uma cerveja e pensei: isto é demais! Quase nunca coloco o que devia. Como muitos outros, confio nos membros mais generosos para financiar a Irmandade. Esqueço que precisa-se de dinheiro para alugar a sala de reuniões, comprar leite, açúcar e copos. Pago, sem hesitação, o preço que é exigido por uma xícara de café, num restaurante, após a reunião; sempre tenho dinheiro para para isto. Assim, quanto vale minha sobriedade e minha paz interior?
______

Meditação do dia:
 Problemas de dinheiro, propriedade e autoridade podem facilmente desviar-nos do nosso principal objectivo espiritual. Consideramos portanto, que qualquer propriedade considerável de bens de uso legítimo para A.A. deverá ser incorporada e administrada separadamente, diferenciando assim o material do espiritual.
(A Sexta Tradição – versão integral)

Daily Reflection
JULY 26
THE "WORTH" OF SOBRIETY


Every A.A. group ought to be fully self-supporting, declining outside contributions.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 160


When I go shopping I look at the prices and if I need what I see, I buy it and pay. Now that I am supposed to be in rehabilitation, I have to straighten out my life. When I go to a meeting, I take a coffee with sugar and milk, sometimes more than one. But at the collection time, I am either too busy to take money out of my purse, or I do not have enough, but I am there because I need this meeting. I heard someone suggest dropping the price of a beer into the basket, and I thought, that's too much! I almost never give one dollar. Like many others, I rely on the more generous members to finance the Fellowship. I forget that it takes money to rent the meeting room, buy my milk, sugar and cups. I will pay, without hesitation, ninety cents for a cup of coffee at a restaurant after the meeting; I always have money for that. So, how much is my sobriety and my inner peace worth?
 

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 25/07

25 DE JULHO
 AQUELES QUE AINDA SOFREM

Quanto a nós, se neglicenciarmos aqueles que ainda sofrem, nossas próprias vidas e segurança correrão riscos inomináveis.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.136


    Eu conheço o tormento de beber compulsivamente para acalmar meus nervos e meus medos. Também conheço a dor do esforço para a sobriedade. Hoje eu não esqueço a pessoa desconhecida que sofre quieta, retirada e escondida no alívio desesperado da bebida. Peço ao meu Poder Superior para me dar a Sua orientação e a coragem para ter disposição de ser Seu instrumento para levar dentro de mim compaixão e ações altruístas. Que o Grupo continue a me dar força para fazer com os outros o que não posso fazer sozinho.
______

Meditação do dia:
“O sentimento de compartilhar um perigo comum – a recaída no alcoolismo – continua sendo um elemento importante do poderoso vínculo que nos une em A.A.”
(Na Opinião do Bill, p.302)
 
Daily Reflection
JULY 25
THOSE WHO STILL SUFFER


For us, if we neglect those who are still sick, there is unremitting danger to our own lives and sanity.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 151


I know the torment of drinking compulsively to quiet my nerves and my fears. I also know the pain of whiteknuckled sobriety. Today, I do not forget the unknown person who suffers quietly, withdrawn and hiding in the desperate relief of drinking. I ask my Higher Power to give me His guidance and the courage to be willing to be His instrument to carry within me compassion and unselfish actions. Let the group continue to give me the strength to do with others what I cannot do alone.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 24/07

24 DE JULHO
 AJUDANDO OS OUTROS

Nossas próprias vidas, como ex-bebedores-problema, dependem de nossa constante preocupação com o próximo e da maneira em que possamos ser-lhe úteis.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p.43 ou p.49 e 50

    Meu problema era egocentrismo. Durante toda minha vida, as pessoas faziam as coisas para mim e eu, não somente esperava, como era ingrato e ficava ressentido por elas não fazerem mais. Por que deveria ajudar os outros, quando por suposição os outros é que deveriam me ajudar? Se os outros tinham problemas, eles não os mereciam?
   Eu estava cheio de autopiedade, raiva e ressentimento. Então aprendi que ajudando os outros, sem pensar em retorno, podia vencer esta obsessão egoísta e, se eu entendesse a humildade, conheceria a paz e a serenidade. Já não preciso mais beber.
______

Meditação do dia:
“Aprender a viver na maior paz, companheirismo e fraternidade com todos os homens e mulheres, sem distinções, é uma aventura comovente e fascinante.”
(Na Opinião do Bill, p.145)


Daily Reflection
JULY 24
HELPING OTHERS


Our very lives, as ex-problem drinkers, depend upon our constant thought of others and how we may help meet their needs.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 20


Self-centeredness was my problem. All my life people had been doing things for me and I not only expected it, but I was ungrateful and resentful they didn't do more. Why should I help others, when they were supposed to help me? If others had troubles, didn't they deserve them? I was filled with self-pity, anger and resentment. Then I learned that by helping others, with no thought of return, I could overcome this obsession with selfishness, and if I understood humility, I would know peace and serenity. No longer do I need to drink.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A: 23/07

23 DE JULHO
 PEÇO PARA DEUS DECIDIR

Peço que removas de mim todo e qualquer defeito de caráter que me impeça de ser útil, a Ti e aos meus semelhantes.”
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p.96 ou p.105

    Tenho admitido minha impotência e tomado a decisão de colocar minha vida e minha vontade sob os cuidados de Deus, como eu O concebo, não sou eu quem decide quais defeitos serão removidos, nem a ordem em que os defeitos serão removidos ou ainda a hora em que eles serão removidos. Peço a Deus que decida quais os defeitos que me impedem de ser útil a Ele e aos outros e então, humildemente, peço que os remova.
______

Meditação do dia:
“Ao orar, simplesmente pedimos que durante o dia todo Deus no dê o conhecimento de Sua vontade e nos conceda a graça, com a qual possamos realizá-la.”
(Na Opinião do Bill, p.33)


Daily Reflection
JULY 23
I ASK GOD TO DECIDE


"I pray that you now remove from me every single defect of character which stands in the way of my usefulness to you and my fellows "
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 76


Having admitted my powerlessness and made a decision to turn my will and my life over to the care of God, as I understand Him, I don't decide which defects get removed, or the order in which defects get removed, or the time frame in which they get removed. I ask God to decide which defects stand in the way of my usefulness to Him and to others, and then I humbly ask Him to remove them.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 22/07

22 DE JULHO
 “O BOM E O MAL”

Meu Criador, agora estou pronto para entregar-me inteiramente, tanto o que tenho de bom como de mau”.
 ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, p.96 ou p.105

    A alegria da vida está em dar. Ficar livre de minhas imperfeições para que possa mais livremente fazer meu serviço, permite que cresça em mim a humildade. Minhas imperfeições podem ser colocadas humildemente, ao cuidado amoroso de Deus para serem removidas. A essência do Sétimo Passo é a humildade e que a melhor maneira de buscá-la é poder dar tudo de mim para Deus, – o bom e o mau – para que Ele possa remover o mau e devolver-me o bom.
______

Meditação do dia:
“Falando francamente, eu não poderia me tornar disponível para receber o amor de Deus, até que fosse capaz de recebê-lo de volta amando aos outros da forma que Ele me amava. Eu não poderia possivelmente fazer isso enquanto fosse vitimizado pelas falsas dependências.”
(O Melhor de Bill, p.51)

Daily Reflection
JULY 22
"THE GOOD AND THE BAD"


"My Creator, I am now willing that you should have all of me, good and bad."
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 76


The joy of life is in the giving. Being freed of my shortcomings, that I may more freely be of service, allows humility to grow in me. My shortcomings can be humbly placed in God's loving care and be removed. The essence of Step Seven is humility, and what better way to seek humility than by giving all of myself—good and bad—to God, so that He may remove the bad and return to me the good.


segunda-feira, 21 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 21/07

21 DE JULHO
 UMA DÁDIVA SEM PREÇO

A esta altura com toda a probabilidade, já teremos adotado, de certo modo, medidas capazes de remover os obstáculos que mais nos prejudicam. Desfrutamos momentos em que sentimos algo parecido à verdadeira paz de espírito. Para aqueles de nós que, até então conheceram somente a excitação, a depressão ou a ansiedade – em outras palavras, para todos nós – esta nova paz conquistada é uma dádiva inestimável.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.66 

    Estou aprendendo a soltar-me e deixar Deus agir, a ter uma mente aberta e um coração disposto a receber a graça de Deus em todos os meus assuntos; desta maneira posso experimentar a paz e liberdade que vêm como resultado da minha entrega. Tem sido provado que um ato de entrega, original do desespero e da derrota, pode crescer num progressivo ato de fé e esta fé significa liberdade e vitória.
______

Meditação do dia:
“Ao sentir uma nova força apoderar-se de nós, ao desfrutar da paz de espírito, ao descobrir que poderíamos enfrentar a vida com êxito, ao ficar conscientes de Sua presença, começamos a perder nosso medo de hoje, do amanhã e do futuro. Nascemos de novo.”
(Na Opinião do Bill, p.104)


Daily Reflection
JULY 21
A PRICELESS GIFT


By this time in all probability we have gained some measure of release from our more devastating handicaps. We enjoy moments in which there is something like real peace of mind. To those of us who have hitherto known only excitement, depression, or anxiety—in other words, to all of us—this newfound peace is a priceless gift.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 74


I am learning to let go and let God, to have a mind that is open and a heart that is willing to receive God's grace in all my affairs; in this way I can experience the peace and freedom that come as a result of surrender. It has been proven that an act of surrender, originating in desperation and defeat, can grow into an ongoing act of faith, and that faith means freedom and victory.

domingo, 20 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 20/07

20 DE JULHO
 DEFEITOS REMOVIDOS

Porém, agora as palavras: “Sozinho nada sou, o Pai é quem faz”, começaram a adquirir um significado brilhante e animador.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p. 67

    Quando coloco o Sétimo Passo em ação, devo lembrar que não há espaço para preencher. Eu não digo, “humildemente peço a Ele para (preencher o espaço) remover meus defeitos”.
    Por anos eu preenchi o espaço imaginário com: “Ajuda-me!”. “Dá-me coragem para!” e com “Dá-me força!”, etc. O Passo diz simplesmente que Deus removerá meus defeitos. O único trabalho que devo fazer é “humildemente pedir”, o que, para mim significa pedir o conhecimento de que por mim mesmo não sou nada, o Pai é que 'faz o trabalho' ”.
______
Meditação do dia:
“Ó Senhor! Faze de mim um instrumento da Tua paz.”
(O Melhor de Bill, p. 54)


Daily Reflection
JULY 20
SHORTCOMINGS REMOVED


But now the words "Of myself I am nothing, the Father doeth the works" began to carry bright promise and meaning.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 75


When I put the Seventh Step into action I must remember that there are no blanks to fill in. It doesn't say, "Humbly asked Him to (fill in the blank) remove our shortcomings." For years, I filled in the imaginary blank with "Help me!" "Give me the courage to," and "Give me the strength," etc. The Step says simply that God will remove my shortcomings. The only footwork I must do is "humbly ask," which for me means asking with the knowledge that of myself I am nothing, the Father within "doeth the works."

sábado, 19 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 19/07

19 DE JULHO
 FALSO ORGULHO

Muitos de nós, que nos havíamos considerado religiosos, despertamos para as limitações desta atitude. Recusando colocar Deus em primeiro lugar, havíamos nos privado de Sua ajuda.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.67

Muitas noções falsas operam no falso orgulho. A necessidade de orientação para viver uma vida decente é satisfeita pela esperança experimentada na irmandade de A.A. Aqueles que trilharam este caminho por muitos anos, um dia de cada vez, dizem que uma vida centrada em Deus tem possibilidades ilimitadas para o crescimento pessoal. Sendo assim, muita esperança é transmitida pelos veteranos de A.A.
          Agradeço ao meu Poder Superior por deixar-me saber que ele funciona através de outras pessoas, e agradeço a Ele por nossos servidores de confiança na Irmandade, que ajudam os novos membros a rejeitar falsos ideais e a adotar aqueles que levam à uma vida de compaixão e confiança. Os veteranos em A.A. desafiam os novos a “despertar-se” – assim eles podem “vir a acreditar”. Peço a Deus que me ajude em minha descrença.
______

Meditação do dia:
“Nós AAs somos pessoas ativas, desfrutando a satisfação de lidar com as realidades da vida, geralmente pela primeira vez em nossas vidas, tentando denodadamente ajudar o primeiro alcoólico que aparecer. Portanto, não é de se estranhar que, com frequência façamos pouco caso da meditação e da oração séria como não sendo coisas de real necessidade.”
(Os Doze Passos e as Doze Tradições, p.85)


 Daily Reflection
JULY 19
FALSE PRIDE


Many of us who had thought ourselves religious awoke to the limitations of this attitude. Refusing to place God first, we had deprived ourselves of His help.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 75


Many false notions operate in false pride. The need for direction to live a decent life is satisfied by the hope experienced in the A.A. Fellowship. Those who have walked the way for years—a day at a time—say that a God-centered life has limitless possibilities for personal growth. This being so, much hope is transmitted by the elder A.A.s.
I thank my Higher Power for letting me know that He works through other people, and I thank Him for our trusted servants in the Fellowship who aid new members to reject their false ideals and to adopt those which lead to a life of compassion and trust. The elders in A.A. challenge the newcomers to "Come To"—so that they can "Come to Believe." I ask my Higher Power tohelp my unbelief.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 18/07

18 DE JULHO
 GRATIDÃO PELO QUE TENHO

Durante este processo de aprendizagem a respeito de humildade, o resultado mais profundo de todos foi a mudança de nossa atitude sobre Deus.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.67
    Hoje minhas preces consistem principalmente em dizer “obrigado” ao meu Poder Superior por minha sobriedade e pela maravilhosa generosidade de Deus, mas preciso também pedir ajuda e força para colocar em prática a Sua vontade na minha vida. Não preciso pedir a Deus a cada minuto para me socorrer de situações em que me coloco por não fazer a Sua vontade. Agora minha gratidão parece estar ligada diretamente à humildade. Enquanto tenho humildade para ser grato pelo que tenho, Deus continua me abastecendo.
______

Meditação do dia:
“Geralmente concluímos nossa meditação com uma oração na qual pedimos que durante todo o dia nos seja indicado qual o próximo passo a ser dado.”
(O Melhor do Bill, p.243)


Daily Reflection
JULY 18
GRATEFUL FOR WHAT I HAVE


During this process of learning more about humility, the most profound result of all was the change in our attitude toward God.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 75


Today my prayers consist mostly of saying thank you to my Higher Power for my sobriety and for the wonder of God's abundance, but I need to ask also for help and the power to carry out His will for me. I no longer need God each minute to rescue me from the situations I get myself into by not doing His will. Now my gratitude seems to be directly linked to humility. As long as I have the humility to be grateful for what I have, God continues to provide for me.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 17/07

17 DE JULHO
 RENDIÇÃO E AUTOCRÍTICA

     Minha estabilidade proveio de tentar dar, não de exigir que me dessem.
   É assim que eu penso que pode funcionar com a sobriedade emocional. Se olharmos cada distúrbio que temos, grande ou pequeno, encontraremos em sua raiz  uma dependência doentia, e, em consequência, exigências doentias. Que possamos, com a ajuda de Deus, entregar continuamente nossas exigências aleijantes. Então nos poderá ser dada a liberdade para viver e amar; poderemos então fazer um Décimo Segundo Passo para nós mesmos e para os outros, em direção à sobriedade emocional.
 A LINGUAGEM DO CORAÇÃO, p.238 (orig. inglês) ou  p.281 e 282

            Anos de dependência do álcool, como um alterador químico de meu humor, tiraram-me a capacidade de interagir emocionalmente com meus companheiros. Pensava que tinha de ser autossuficiente, autoconfiante e automotivado num mundo de pessoas não confiáveis. No final perdi minha dignidade e fiquei dependente, sem qualquer capacidade para confiar em mim mesmo ou acreditar em qualquer outra coisa. Rendição e autoexame, enquanto compartilho com os que chegam, ajudam-me a pedir humildemente por socorro.
______

Meditação do dia:
“É dando que se recebe.”
(O Melhor de Bill, p.54)


Daily Reflection
JULY 17
SURRENDER AND SELF-EXAMINATION


My stability came out of trying to give, not out of demanding that I receive. Thus I think it can work out with emotional sobriety. If we examine every disturbance we have, great or small, we
will find at the root of it some unhealthy dependency and its consequent unhealthy demand. Let us, with God's help, continually surrender these hobbling demands. Then we can be set free to live and love; we may then be able to Twelfth Step ourselves and others into emotional sobriety.
THE LANGUAGE OF THE HEART, p. 238


Years of dependency on alcohol as a chemical mood-changer deprived me of the capability to interact emotionally with my fellows. I thought I had to be self-sufficient, self-reliant, and self-motivated in a world of unreliable people. Finally I lost my self-respect and was left with dependency, lacking any ability to trust myself or to believe in anything. Surrender and self-examination while sharing with newcomers helped me to ask humbly for help.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 16/07

16 DE JULHO
 “UMA MEDIDA DE HUMILDADE”

Em todos os casos, o sofrimento havia sido o preço de ingresso para uma nova vida. Porém, este valor de ingresso havia comprado mais  do que esperávamos, trouxe uma medida de humildade que logo descobrimos ser um remédio para a dor.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.66
    
    Foi doloroso deixar de tentar controlar minha vida, embora o sucesso me havia iludido e, quando a vida ficava muito difícil, eu bebia para escapar. Aceitar a vida em seus termos, é o que aprenderei através da humildade que experimento quando coloco minha vontade e minha vida aos cuidados de Deus, como eu O entendo.
   Com minha vida aos cuidados de Deus, o medo, a incerteza e a raiva não são mais minhas respostas para aquelas situações da vida que eu preferiria não acontecessem para mim. A dor de viver esses momentos será curada pelo conhecimento de que recebi da força espiritual para sobreviver.
______

Meditação do dia:
“O significado da vida não deve ser medido por algo externo a ela, mas pelo modo como vivemos e apreciamos nossas vidas em seus próprios termos. Mas esses termos incluem nosso lugar no mundo e nossa identidade com ele, não a sugestões solipsistas* ou exclusivistas do narcisismo ou egoísmo.” [*Filosofia: Teoria filosófica segundo a qual nada existe fora do pensamento individual, sendo a percepção (das coisas e/ou das pessoas) uma impressão sem existência real.]
  (Espiritualidade para Céticos – Robert C. Solomon, p.65)


Daily Reflection
JULY 16
"A MEASURE OF HUMILITY"


In every case, pain had been the price of admission into a new life. But this admission price had purchased more than we expected It brought a measure of humility, which we soon discovered to be a healer of pain.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 75


It was painful to give up trying to control my life, even though success eluded me, and when life got too rough, I drank to escape. Accepting life on life's terms will be mastered through the humility I experience when I turn my will and my life over to the care of God, as I understand Him. With my life in God's care, fear, uncertainty, and anger are no longer my response to those portions of life that I would rather not have happen to me. The pain of living through these times will be healed by the knowledge that I have received the spiritual strength to survive.


terça-feira, 15 de julho de 2014

eflexões Diárias de A.A.: 15/07

15 DE JULHO
ORGULHO

    Há milhares de anos vimos querendo aumentar nossa parcela de segurança, prestígio e romance. Quando parecia que estávamos tendo êxito, bebíamos para viver sonhos ainda maiores. Quando estávamos frustrados, mesmo que pouco, bebíamos para esquecer. Nunca havia o suficiente daquilo que julgávamos querer.
  Em todos esses esforços, muitos dos quais bem intencionados, ficamos paralisados pela nossa falta de humildade.
 Havia-nos faltado a visão de que o aperfeiçoamento do caráter e os valores espirituais deveriam vir primeiro, e que as satisfações materiais não constituíam o propósito da vida.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.63

            Repetidamente me aproximei do Sétimo Passo, somente para retroceder e me reorganizar. Faltava alguma coisa e me escapava o impacto do Passo. O que eu não havia visto direito? Uma palavra simples: lida mas ignorada, a base de todos os Passos, na verdade de todo o programa de Alcoólicos Anônimos – essa palavra é “humildemente”.
            Entendi meus defeitos: constantemente adiava meu trabalho; ficava com raiva facilmente; sentia muita autopiedade; e pensava: por que eu? Então me lembrei: “o orgulho sempre vem antes da queda” e eliminei o orgulho e minha vida.
______

Meditação do dia:
“A coisa alarmante acerca dessa cegueira do orgulho é a facilidade com que ela é justificada. Mas não precisamos ir muito longe para perceber que esse tipo de autojustificação ilusória é um destruidor universal da harmonia e do amor.”
(O Melhor de Bill, p.37/38)


Daily Reflection
JULY 15
PRIDE


For thousands of years we have been demanding more than our share of security, prestige, and romance. When we seemed to be succeeding, we drank to dream still greater dreams. When we were frustrated, even in part, we drank for oblivion. Never was there enough of what we thought we wanted. In all these strivings, so many of them well-intentioned, our crippling handicap had been our lack of humility. We had lacked the perspective to see that character-building and spiritual values had to come first, and that material satisfactions were not the purpose of living.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 71


Time and again I approached the Seventh Step, only to fall back and regroup. Something was missing and the impact of the Step escaped me. What had I overlooked? A single word: read but ignored, the foundation of all the Steps, indeed the entire Alcoholics Anonymous program—that
word is "humbly."
I understood my shortcomings: I constantly put tasks off; I angered easily; I felt too much self-pity; and I thought, why me? Then I remembered, "Pride goeth before the fall," and I eliminated pride from my life.


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 14/07

14 DE JULHO
 UM INGREDIENTE NUTRITIVO

Apesar de que a humildade houvesse anteriormente  representado uma alimentação forçada, agora começa a significar o ingrediente nutritivo que pode nos trazer a serenidade.


 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.66

    Quantas vezes me concentro em meus problemas e frustrações?
   Quando estou tendo um “bom dia”, estes mesmos problemas diminuem em importância e minha preocupação com eles se reduz. Não seria melhor se encontrasse a chave para abrir “a mágica” de meus “dias bons” para usar no infortúnio dos meus “dias maus”?
  Já tenho a solução! Ao invés de tentar fugir de minhas dores e desejar que meus problemas desapareçam, posso rezar pedindo a humildade! A humildade curará a dor, a humildade será tirada de mim mesmo. A humildade, esta força que me é concedida por esse “Poder Superior a mim mesmo”, é minha, basta pedir! A humildade devolverá o equilíbrio à minha vida. A humildade permitirá me aceitar alegremente como ser humano.
______

Meditação do dia:
“Houve uma época em que ignorávamos as dificuldades, esperando que elas desaparecessem, ou então, medrosos e deprimidos, fugíamos delas só para descobrirmos que ela [dificuldade] continuava conosco.”
(Na Opinião do Bill, p.110)

Daily Reflection
JULY 14
A NOURISHING INGREDIENT


Where humility had formerly stood for a forced feeding on humble pie, it now begins to mean the nourishing ingredient which can give us serenity.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 74


How often do I focus on my problems and frustrations? When I am having a "good day" these same problems shrink in importance and my preoccupation with them dwindles. Wouldn't it be better if I could find a key to unlock the "magic" of my "good days" for use on the woes of my "bad days?"
I already have the solution! Instead of trying to run away from my pain and wish my problems away, I can pray for humility! Humility will heal the pain. Humility will take me out of myself. Humility, that strength granted to me by that "power greater than myself," is mine for the asking! Humility will bring balance back into my life. Humility will allow me to accept my humanness joyously.

domingo, 13 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 13/07

13 DE JULHO
 HUMILDADE É UMA DÁDIVA

Já que colocávamos a confiança própria em primeiro lugar, permanecia fora de cogitação uma autêntica fé num Poder Superior. Faltava esse ingrediente básico de toda a humildade, o desejo de solicitar e fazer a vontade de Deus.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.64

            Quando vim pela primeira vez para A.A., desejava encontrar um pouco da ilusória qualidade chamada humildade. Não percebi que procurava por humildade porque pensava que poderia me ajudar a conseguir o que eu queria, e que eu faria qualquer coisa pelos outros se eu pensasse que Deus, de alguma forma, me recompensaria por isto. Agora tento me lembrar que as pessoas que encontro durante o meu dia estão tão próximas de Deus quanto eu poderia estar, enquanto estiver na terra. Preciso rezar para saber a vontade de Deus hoje e ver como minha experiência com a esperança e a dor pode ajudar outras pessoas; se posso fazer isto não preciso procurar a humildade, ela me encontrou.
______

Meditação do dia:
“Dia a dia tentamos nos aproximar um pouco da perfeição de Deus. Assim sendo não precisamos ser consumidos por um tolo sentimento de culpa, por falhar em alcançar Sua semelhança e imagem sem demora.”
(Na Opinião do Bill, p.15)


Daily Reflection
JULY 13
HUMILITY IS A GIFT


As long as we placed self-reliance first, a genuine reliance upon a Higher Power was out of the question. That basic ingredient of all humility, a desire to seek and do God's will, was missing.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 72


When I first came to A.A., I wanted to find some of the elusive quality called humility. I didn't realize I was looking for humility because I thought it would help me get what I wanted, and that I would do anything for others if I thought God would somehow reward me for it. I try to remember now that the people I meet in the course of my day are as close to God as I am ever going to get while on this earth. I need to pray for knowledge of God's will today, and see how my experience with hope and pain can help other people; if I can do that, I don't need to search for humility, it has found me.


sábado, 12 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 12/07

12 DE JULHO
 ABANDONANDO O CENTRO DO PALCO

Pois, sem certas doses de humildade, nenhum alcoólico poderá permanecer sóbrio... Sem ela, não podem viver uma via de muita utilidade ou, com os contratempos, convocar a fé que se necessita para enfrentar qualquer emergência.
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.62

       Por que tanta resistência à palavra humildade? Eu não sou humilde ante outras pessoas, mas para Deus, como eu O entendo. Humildade significa “mostrar um respeito submisso” e ao ser humilde eu percebo que não sou o centro do universo. Quando bebia eu era consumido pelo orgulho e o egocentrismo. Sentia o mundo todo girar em torno de mim, que eu era o mestre do meu destino. A humildade me dá condições de depender mais de Deus para me ajudar a vencer os obstáculos e minhas próprias imperfeições, para que possa crescer espiritualmente. Preciso resolver mais problemas difíceis para aumentar minha competência e, quando encontro os obstáculos da vida, preciso aprender a superá-los com a ajuda de Deus.
      Comunhão diária com Deus demonstra minha humildade, e me abastece com a compreensão de que um ser mais poderoso do que eu está disposto a me ajudar, se eu parar de tentar representar o papel de Deus.
______

Meditação do dia:
 “Percebemos que não precisávamos sempre apanhar e levar cacetadas para ter humildade. Ela poderia ser alcançada seja se a procurássemos voluntariamente, seja pelo constante sofrimento.”
(Na Opinião do Bill, p.211)


Daily Reflection

JULY 12
GIVING UP CENTER STAGE

For without some degree of humility, no alcoholic can stay sober at all . . . Without it, they cannot live to much useful purpose, or, in adversity, be able to summon the faith that can meet any emergency.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 70 

Why do I balk at the word "humility?" I am not humbling myself toward other people, but toward God, as I understand Him. Humility means "to show submissive respect," and by being humble I realize I am not the center of the universe. When I was drinking, I was consumed by pride and self-centeredness. I felt the entire world revolved around me, that I was master of my destiny. Humility enables me to depend more on God to help me overcome obstacles, to help me with my own imperfections, so that I may grow spiritually. I must solve more difficult problems to increase my proficiency and, as I encounter life's stumbling blocks, I must learn to overcome them through God's help. Daily communion with God demonstrates my humility and provides me with the realization that an entity more powerful than I is willing to help me if I cease trying toplay God myself.


sexta-feira, 11 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 11/07

11 DE JULHO
 UM MOMENTO DECISIVO

Um momento decisivo em nossas vidas chegou quando procuramos  humildade como algo que realmente desejávamos, em vez de algo que precisávamos ter.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.67

    Ou a maneira de viver de A.A. torna-se uma alegria ou eu volto para a escuridão e desespero do alcoolismo. A alegria acontece em minha vida quando minha atitude em relação a Deus e à humildade se tornam um desejo ao invés de uma carga. A escuridão de minha vida transforma-se em uma luz radiante, quando eu compreendo que ser verdadeiro e honesto ao fazer meu inventário, resulta em minha vida ficar plena de serenidade, liberdade e alegria.
     A confiança em meu Poder Superior se aprofunda e o fluxo de gratidão se espalha através de mim. Estou convencido de que ser humilde é ser verdadeiro e honesto ao tratar comigo e com Deus. Então, humildade é algo que “realmente desejo”, ao invés de ser “uma coisa que devo ter”.
______

Meditação do dia:
“No sistema econômico de Deus, nada é desperdiçado. Através do fracasso, aprendemos uma lição de humildade que é provavelmente necessária, por mais dolorosa que seja.”
(Na Opinião do Bill, p.31)


 Daily Reflection
JULY 11
A TURNING POINT


A great turning point in our lives came when we sought for humility as something we really wanted, rather than as something we must have.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 75


Either the A.A. way of life becomes one of joy or I return to the darkness and despair of alcoholism. Joy comes to me when my attitude concerning God and humility turns to one
of desire rather than of burden. The darkness in my life changes to radiant light when I arrive at the realization that being truthful and honest in dealing with my inventory results in my life being filled with serenity, freedom, and joy. Trust in my Higher Power deepens, and the flush of gratitude spreads through my being. I am convinced that being humble is being truthful and honest in dealing with myself and God. It is then that humility is something I "really want," rather than being "something I must have."

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 10/07

10 DE JULHO
 PARA A PAZ E A SERENIDADE

“... quando tivermos olhado alguns destes defeitos de frente, discutindo com outra pessoa a respeito deles, e estivermos dispostos a removê-los, nossa maneira de pensar a respeito da humildade começa a ter um sentido amplo.”
 OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.66

       Quando surgem situações que destroem minha serenidade, a dor muitas vezes me leva a pedir a Deus a clareza para ver meu papel na situação. Admitindo minha impotência, humildemente peço por aceitação. Tento ver como meus defeitos de caráter contribuíram para a situação.  Poderia ter sido mais paciente? Fui intolerante? Insisti em fazer da minha maneira? Estava assustado? À medida que meus defeitos são revelados, coloco a autoconfiança de lado e humildemente peço a Deus que remova minhas imperfeições. A situação pode não mudar, mas com a prática de exercitar a humildade, desfruto de paz e serenidade, que são os benefícios naturais por colocar minha confiança num Poder Superior a mim mesmo.
______

Meditação do dia:
“Em estado de serenidade, podemos viver mais plenamente o momento presente, aceitando a realidade que se apresenta, sem querermos assumir o controle das coisas para satisfazer nossos próprios desejos egoístas. Não há outra necessidade além daquela que o momento apresenta; viver em serenidade já é, por si só, suficiente.”
(Oração da Serenidade – Philip St. Romain, p.14)


Daily Reflection
JULY 10
TOWARD PEACE AND SERENITY


. . . when we have taken a square look at some of these defects, have discussed them with another, and have become willing to have them removed, our thinking about humility commences to have a wider meaning.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 74


When situations arise which destroy my serenity, pain often motivates me to ask God for clarity in seeing my part in the situation. Admitting my powerlessness, I humbly pray for acceptance. I try to see how my character defects contributed to the situation. Could I have been more patient? Was I intolerant? Did I insist on having my own way? Was I afraid? As my defects are revealed, I put self-reliance aside and humbly ask God to remove my shortcomings. The situation may not change, but as I practice exercising humility, I enjoy the peace and serenity which are the natural benefits of placing my reliance in a power greater than myself.


quarta-feira, 9 de julho de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 09/07

9 DE JULHO
 SOU UM INSTRUMENTO

Humildemente rogamos a Ele que nos livre de nossas imperfeições.”

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.62

    O assunto da humildade é um dos mais difíceis. Humildade não é pensar menos do que deveria de mim mesmo; humildade é reconhecer que eu faço bem certas coisas, é aceitar cortesmente um elogio.
    Deus pode somente fazer para mim o que Ele pode fazer através de mim. Humildade é o resultado de saber que Deus é quem faz, não eu. Na luz desta percepção, como posso ter orgulho de minhas realizações? Sou um instrumento, e qualquer trabalho que pareça estar fazendo, está sendo feito por Deus através de mim. Peço a Deus diariamente que remova minhas imperfeições, para que possa mais livremente continuar meus assuntos de A.A. de “amor e serviço”.
______

Meditação do dia:
“Quanto mais pusermos em prática o programa e entendermos a nós mesmos, mais sentiremos o peso e o fardo de nosso comportamento derrotista e mais desejaremos mudar. Se alguém nos perguntasse de queríamos nos livrar de nossos defeitos de caráter, só poderíamos dar uma resposta — estamos completamente prontos para deixar que Deus os elimine.”
(Doze Passos para os Cristãos – jornada espiritual com amor-exigente, p. 107)


Daily Reflection
JULY 9
I AM AN INSTRUMENT


Humbly asked Him to remove our shortcomings.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 70


The subject of humility is a difficult one. Humility is not thinking less of myself than I ought to; it is acknowledging that I do certain things well, it is accepting a compliment graciously.
God can only do for me what He can do through me. Humility is the result of knowing that God is the doer, not me. In the light of this awareness, how can I take pride in my accomplishments? I am an instrument and any work I seem to be doing is being done by God through me. I ask God on a daily basis to remove my shortcomings, in order that I may more freely go about my A.A. business of "love and service."