segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 01/9

1 DE SETEMBRO
DISPOSIÇÃO PARA CRESCER

Se temos que receber outras dádivas, nosso despertar tem que continuar.

Na Opinião do Bill, p.8

A sobriedade preenche o doloroso “buraco na alma” que meu alcoolismo criou. Muitas vezes me sinto fisicamente tão bem, que acredito que meu trabalho já foi feito. Contudo, a alegria não é apenas a ausência de dor; ela é a dádiva de um contínuo despertar espiritual. A alegria vem de um estudo ativo e progressivo, bem como da aplicação dos princípios de recuperação em minha vida diária, e de compartilhar esta experiência com os outros. Meu Poder Superior apresenta muitas oportunidades para um mais profundo despertar espiritual. Preciso somente trazer para minha recuperação a disposição de crescer. Hoje estou pronto para crescer.
______

Meditação do dia:

“Esses foram os princípios que, segundo esperávamos, nos manteriam unidos e em crescente amor uns para com os outros e para com Deus.” (O Melhor de Bill, p.19)

Daily Reflection
SEPTEMBER 1
WILLINGNESS TO GROW

If more gifts are to be received, our awakening has to go on.
AS BILL SEES IT, p. 8

Sobriety fills the painful "hole in the soul" that my alcoholism created. Often I feel so physically well that I believe my work is done. However, joy is not just the absence of pain; it is the gift of continued spiritual awakening. Joy comes from ongoing and active study, as well as application of the principles of recovery in my everyday life, and from sharing that experience with others. My Higher Power presents many opportunities for deeper spiritual awakening. I need only to bring into my recovery the willingness to grow. Today I am ready to grow.

Nono Passo

O Nono Passo
 
Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-las significasse prejudicá-las ou a outrem.

 Bom-senso, cuidadoso sentido de escolha do momento, coragem e prudência – eis as qualidades que precisamos ter quando damos o Nono Passo.
   Após haver elaborado a relação das pessoas as quais prejudicamos, refletido bem sobre cada caso específico e procurado imbuir do propósito correto para agir, veremos que o reparo dos danos causados divide em várias classes aqueles aos quais nos devemos dirigir. Haverá os que deverão ter preferências, tão logo estejamos razoavelmente confiantes em poder manter nossa sobriedade. Haverá aqueles aos quais poderemos fazer uma reparação apenas parcial, para que revelações completas não façam a eles mais danos do que reparos. Haverá outros casos em que a ação deverá ser adiada, e ainda outros em que, pela própria natureza da situação, jamais poderemos fazer um contato pessoal direto.
   A maioria de nós começa a fazer certos tipos de reparos a partir do dia em que nos tornamos membros de Alcoólicos Anônimos. Desde o momento em que dizemos às nossas famílias que verdadeiramente pretendemos tentar adotar o programa, o processo se inicia. (12x12)
  Para ajudar a fazer a reparação, primeiro reze, depois prepare um plano, relacionando as pessoas com quem deve entrar em contato, o que dirá. Escrever cartas e dar telefonemas são meios aceitáveis, se o contato frente a frente não for possível. Às vezes, um encontro em pessoa não é a abordagem mais desejável. O importante é fazer a reparação antes que seja tarde demais. As reparações bem-sucedidas melhorarão nosso relacionamento com os que prejudicamos e promoverão melhores relacionamentos com os outros.
(Doze Passos para os Cristãos – jornada espiritual com amor-exigente)

A Nona Tradição

A.A. jamais deverá organizar-se como tal; podemos, porém, criar juntas ou comitês de serviço diretamente responsáveis perante aqueles a quem prestam serviços.”

Juntas e comitês de serviços. A Conferência de Serviços Gerais, a Junta de Serviços Gerais e os comitês de grupo não podem baixar diretrizes aos membros ou grupos de A.A. Aos AAs nada se impõe – individual ou coletivamente. A ausência de imposição funciona porque, a não ser que cada AA siga os passos para a recuperação, ele assinará sua própria sentença de morte. A mesma condição se aplica aos grupos. O sofrimento e o amor são os disciplinadores em A.A. A diferença entre o espírito de autoridade e o espírito de serviço. O objetivo de nossos serviços é colocar a sobriedade ao alcance de todos que a desejarem. (12x12 – p.9)

O Nono Conceito

Bons líderes de serviço em todos os níveis são indispensáveis para nosso funcionamento e segurança futuros. A principal liderança dos serviços mundiais, antes exercida pelos fundadores de A.A., deve necessariamente ser assumida pelos custódios.
(Alcoólicos Anônimos, apêndice VII)



A Nona Promessa

Vai mudar nossa atitude e nosso modo de enfrentar a vida.

domingo, 31 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.:31/8

31 DE AGOSTO
UM PROGRAMA ÚNICO

Alcoólicos Anônimos jamais terá uma classe profissional. O antigo ditado: “O que vos foi dado de graça, de graça deveis dar.”, tornou-se plenamente compreensível para nós. Descobrimos que no nível de profissionalismo, dinheiro e espiritualidade não se misturam.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.150

     Acredito que Alcoólicos Anônimos permaneça sozinho no tratamento do alcoolismo porque ele é baseado unicamente no princípio de um alcoólico compartilhando com outro alcoólico. Isto é que faz o programa ser único. Quando decidi que desejava ficar sóbrio, chamei uma mulher que sabia ser membro de A.A., e ela transmitiu-me a mensagem de Alcoólicos Anônimos. Não recebeu nenhuma compensação monetária, mas, ao invés disso, foi paga pelo fato dela mesma ter ficado sóbria por mais um dia. Hoje eu não pediria nenhum pagamento que não fosse um outro dia livre do álcool. Dessa forma, sou pago generosamente pelo meu trabalho.
______

Meditação do dia:
Mas logo ficou claro que se um que tenha rompido seu anonimato der um passo à frente, outros o seguirão; e se membros estivessem para alcançar aclamação e poder público, a unidade espiritual, tão essencial para o trabalho de ajudar os companheiros alcoólicos, logo seria perdida.”
(Entendendo o Anonimato, p.9)

Daily Reflection
AUGUST 31
A UNIQUE PROGRAM

Alcoholics Anonymous will never have a professional class. We have gained some understanding of the ancient words "Freely ye have received, freely give." We have discovered that at the point of professionalism, money and spirituality do not mix.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 166

I believe that Alcoholics Anonymous stands alone in the treatment of alcoholism because it is based solely on the principle of one alcoholic sharing with another alcoholic. This is what makes the program unique. When I decided that I wanted to stay sober, I called a woman who I knew was a sober member of A.A., and she carried the message of Alcoholics Anonymous to me. She received no monetary compensation, but rather was paid by staying sober another day herself. Today I could ask for no payment other than another day free from alcohol, so in that respect, I am generously paid for my labor.

Preparação para o Nono Passo

Preparação para o Nono Passo

Nós nos preparamos para o Nono Passo fazendo uma lista do Oitavo Passo o mais completa possível e nos dispondo a fazer as reparações. Ao rezarmos por todos os nomes, de um em um, Deus nos dará discernimento e orientação especiais. Também nos ajudará a superar o medo e a apreensão que se manifestarem.


Oração para o Nono Passo

Poder Superior.
Peço a atitude correta para fazer minhas reparações, sempre tomando cuidado para não prejudicar os outros durante esse procedimento. Peço tua orientação para fazer reparações indiretas. O que é mais importante: continuarei a fazer reparações, mantendo-me sóbrio, ajudando os outros e progredindo espiritualmente.


(Doze Passos para os Cristãos – jornada espiritual com amor-exigente)

sábado, 30 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 30/8

30 DE AGOSTO
O ÚNICO REQUISITO

Em dada época... cada Grupo de A.A. tinha numerosas regras de ingresso. Todos temiam que alguém ou alguma coisa fizesse o barco virar... A lista total era quilométrica.
Se todas aquelas regras vigorassem realmente em toda a parte, ninguém teria conseguido ingressar em A.A. ...”
OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.125 e 126

     Sou grato pelo fato de que a Terceira Tradição somente requer de mim o desejo de parar de beber. Quebrei promessas durante anos. Na Irmandade não precisei fazer promessas. Não precisei me concentrar. Precisei apenas assistir a uma reunião, em condição, para saber que estava em casas; Não tive que prometer amor eterno. Aqui, estranhos me abraçaram. “Vai melhorar” eles disseram, e: “Um dia de cada vez, você pode fazer”. Eles não eram mais estranhos, mas amigos carinhosos. Peço a Deus que me ajude a alcançar as pessoas que desejam a sobriedade e que, me mantenha sempre grato.
______

Meditação do dia:
Começamos gradualmente a ser capazes de aceitar tanto os pecados quanto às virtudes dos outros companheiros. Foi nesse período que cunhamos a poderosa e significativa expressão: 'Possamos nós amar sempre e melhor e nunca temer o pior dos outros'.”
(A Linguagem do Coração, p.317)

Daily Reflection
AUGUST 30
THE ONLY REQUIREMENT . . .

"At one time . . . every A. A. group had many membership rules. Everybody was scared witless that something or somebody would capsize the boat. . . . The total list was a mile long. If all those rules had been in effect everywhere, nobody could have possibly joined A.A. at all, ..."
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, pp. 139-40

I'm grateful that the Third Tradition only requires of me a desire to stop drinking. I had been breaking promises for years. In the Fellowship I didn't have to make promises, I didn't have to concentrate. It only required my attending one meeting, in a foggy condition, to know I was home. I didn't have to pledge undying love. Here, strangers hugged me. "It gets better," they said, and "One day at a time, you can do it." They were no longer strangers, but caring friends. I ask God to help me to reach out to people desiring sobriety, and to, please, keep me grateful!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 29/8

29 DE AGOSTO
EU ESCOLHO O ANONIMATO

Temos a certeza de que a humildade, expressa pelo anonimato, é a maior salvaguarda que Alcoólicos Anônimos sempre poderá ter.
OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.170


     Uma vez que não existem regras em A.A., coloco-me onde quero estar e, portanto, escolho o anonimato. Desejo que meu Deus me use, humildemente, como uma de suas ferramentas neste programa. Sacrifício é a arte de dar de mim mesmo generosamente, permitindo que a humildade substitua meu ego. Com a sobriedade, suprimo aquela ânsia de gritar para o mundo:
      “Eu sou em membro de A.A.” e experimento alegria e paz interior. Deixo as pessoas verem as mudanças em mim e espero que elas perguntem o que me aconteceu. Coloco os princípios de espiritualidade à frente de julgamentos precipitados, de fofocas e de críticas. Desejo amor e carinho em meu Grupo, para poder crescer.
______Meditação do dia:
A palavra 'anônimo' tem para nós um grande significado espiritual. De forma sutil, mas poderosa, anônimo nos lembra que devemos sempre colocar os princípios acima das personalidades; que renunciamos a glória pessoal em público; que nosso movimento não apenas prega, mas realmente pratica a verdadeira humildade.” [Bill W. - 1946] (Entendendo o Anonimato, p.6)

Daily Reflection
AUGUST 29
I CHOOSE ANONYMITY

We are sure that humility, expressed by anonymity, is the greatest safeguard that Alcoholics Anonymous can ever have.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 187

Since there are no rules in A.A. I place myself where I want to be, and so I choose anonymity. I want my God to use me, humbly, as one of His tools in this program. Sacrifice is the art of giving of myself freely, allowing humility to replace my ego. With sobriety, I suppress that urge to cry out to the world, "I am a member of A.A." and I experience inner joy and peace. I let people see the changes in me and hope they will ask what happened to me. I place the principles of spirituality ahead of judging, fault-finding, and criticism. I want love and caring in my group, so I can grow.


quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 28/8

28 DE AGOSTO

ALIVIANDO A CARGA

Mostrar aos outros que sofrem como recebemos ajuda é justamente o que faz a vida nos parecer valer tanto a pena... o passado negro é... a chave para a vida e a felicidade de outros.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, Cap.9; §9

     Desde que estou sóbrio, sarei de muitas dores: de enganar meu sócio, abandonar meu melhor amigo e estragar as esperanças que minha mãe nutria para minha vida. Em cada caso, alguém no programa me falou de um problema similar, e pude compartilhar o que tinha me acontecido. Depois que contei minha história, ambos nos levantamos com os corações aliviados.
______

Meditação do dia:
.... em A.A. falamos muito uns sobre os outros. Desde que nossos motivos sejam evidentemente bons, não há nada de errado nisso. Mas os mexericos prejudiciais são coisas totalmente diferentes.”
(O Melhor de Bill, p.27)

Daily Reflection
AUGUST 28
LIGHTENING THE BURDEN

Showing others who suffer how we were given help is the very thing which makes life seem so worth while to us now. . . . the dark past is . . . the key to life and happiness for others.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 124

Since I have been sober, I have been healed of many pains: deceiving my partner, deserting my best friend, and spoiling my mother's hopes for my life. In each case someone in the program told me of a similar problem, and I was able to share what happened to me. When my story was told, both of us got up with lighter hearts.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 27/8

27 DE AGOSTO
CENTRANDO NOSSOS PENSAMENTOS

Quando se desencadeou a Segunda Guerra Mundial, nossa dependência em A.A. de um Poder Superior enfrentou o seu primeiro grande teste. Muitos AAs alistaram-se e espelharam-se pelo mundo. Seriam eles capazes de obedecer às ordens, fazer face aos tiroteios e perseverar...?

NA OPINIÃO DO BILL, p.200

     Centrarei meus pensamentos em um Poder Superior. Renderei tudo a esse Poder dentro de mim. Serei um soldado por esse Poder, sentindo a força do exército espiritual tal como existe hoje em minha vida. Permitirei que uma onda de união espiritual me conecte a esse Poder Superior através de minha gratidão, obediência e disciplina. Que eu permita a esse Poder guiar-me através dos regulamentos do dia. Que os passos dados hoje por mim, fortaleçam minhas palavras e meus feitos, que eu saiba que a mensagem que levo é para ser compartilhada, dada livremente por esse Poder Superior a mim.
______

Meditação do dia:
A Fé é portanto algo maior do que a nossa dádiva máxima, e compartilhar essa Fé com outros é nossa maior responsabilidade.”
O Melhor de Bill, p.11

Daily Reflection
AUGUST 27
CENTERING OUR THOUGHTS

When World War II broke out, our A. A. dependence on a Higher Power had its first major test. A.A.'s entered the services and were scattered all over the world. Would they be able to take the discipline, stand up under fire, and endure . . . ?
AS BILL SEES IT, p. 200

I will center my thoughts on a Higher Power. I will surrender all to this power within me. I will become a soldier for this power, feeling the might of the spiritual army as it exists in my life today. I will allow a wave of spiritual union to connect me through my gratitude, obedience and discipline to this Higher Power. Let me allow this power to lead me through the orders of the day. May the steps I take today strengthen my words and deeds, may I know that the message I carry is mine to share, given freely by this power greater than myself.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 26/8

26 DE AGOSTO
DANDO ADIANTE

Embora soubessem que para se manterem sóbrios precisavam ajudar a outros alcoólicos, este motivo tornava-se secundário. Foi superado pela felicidade que sentiam ao dedicar-se ao próximo.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, Cap.11; §38

    Para mim, estas palavras referem-se a uma transferência de força pela qual Deus, como eu O concebo, entra em minha vida. Pela prece e meditação, eu abro canais, e logo estabeleço e melhoro meu contato consciente com Deus. Através da ação recebo então a força de que preciso para manter minha sobriedade a cada dia. Mantendo minha condição espiritual, presenteando alguém com o que tão gratuitamente me tem sido dado, eu me concedo um indulto diário.
______

Meditação do dia:
Nossa busca deve ser em direção à realidade que podemos encontrar, incluindo a melhor definição e sentimento de amor que podemos adquirir. Se a capacidade de amar existe no ser humano, então ela certamente existe em seu Criador.” (Na Opinião do Bill, p.294)

Daily Reflection
AUGUST 26
GIVING IT AWAY

Though they knew they must help other alcoholics if they would remain sober, that motive became secondary. It was transcended by the happiness they found in giving themselves to others.
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 159

Those words, for me, refer to a transference of power, through which God, as I understand Him, enters my life. Through prayer and meditation, I open channels, then I establish and improve my conscious contact with God. Through action I then receive the power I need to maintain my sobriety each day. By maintaining my spiritual condition, by giving away what has been so freely given to me, I am granted a daily reprieve.




segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 25/8

25 DE AGOSTO
A DÁDIVA DE VINCULAR-SE

Libertai-me da escravidão do ego, a fim de servir melhor a Vossa vontade.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, Cap. 5; §18

    Muitas vezes, no meu estado alcoólico, bebia para estabelecer um vínculo com os outros, mas conseguia somente estabelecer a escravidão da solidão alcoólica.
Através da maneira de vida de A.A. Tenho recebido a dádiva de vincular-me – com aqueles que chegaram antes de mim, com aqueles que estão chegando agora e com aqueles que virão. Por esta dádiva preciosa de Deus, sou eternamente grato.
 ____
Meditação do dia:
Antes de chegar à fé eu tinha vivido como um estranho num cosmo, que muitas vezes parecia ser hostil e cruel. Nele não poderia haver, para mim, nenhuma segurança interior.”
(Na Opinião do Bill, p.51)

Daily Reflection
AUGUST 25
THE GIFT OF BONDING

Relieve me of the bondage of self, that I may better do Thy will
ALCOHOLICS ANONYMOUS, p. 63

Many times in my alcoholic state, I drank to establish a bond between myself and others, but I succeeded only in establishing the bondage of alcoholic loneliness. Through the A.A. way of life, I have received the gift of bonding—with those who were there before me, with those who are there now, and with those yet to come. For this gracious gift from God, I am forever grateful.

domingo, 24 de agosto de 2014

Reflexões Diáriasd

Reflexões Diárias de A.A.: 24/8

24 DE AGOSTO
UM ENIGMA QUE FUNCIONA

Talvez seja possível encontrar explicações de experiências espirituais iguais às nossas, mas tentei muitas vezes explicar a minha e só obtive bons resultados, ao narrá-la.
Conheço a sensação do que isto me deu e os resultados alcançados, mas compreendi que nunca entenderei completamente suas implicações mais profundas.

NA OPINIÃO DO BILL, p.313

    Tive uma profunda experiência espiritual durante uma reunião aberta de A.A., que me levou a falar: “Eu sou um alcoólico!”. Não bebi desde aquele dia. Posso falar para vocês as palavras que ouvi antes da minha admissão e como me afetaram, mas como e porque aconteceu eu não sei. Acredito que um Poder Superior a mim me escolheu para que me recuperasse, mas ainda não sei o porquê. Tento não me preocupar ou imaginar o que ainda não sei; ao invés disso, confio que se continuar a praticar os Passos e os princípios de A.A. em minha vida e compartilhar minha história, serei guiado amorosamente para uma profunda e madura espiritualidade, na qual mais ainda me será revelado. Por enquanto, é uma dádiva para mim confiar em Deus, praticar os Passos e ajudar os outros.
______

Meditação do dia:
Uma experiência espiritual ou religiosa é o ato de abandonar nossa própria onipotência”. [Dr. Harry Tiebout] (A Linguagem do Coração, p.116)

Daily Reflection
AUGUST 24
A RIDDLE THAT WORKS

It may be possible to find explanations of spiritual experiences such as ours, but I have often tried to explain
my own and have succeeded only in giving the story of it. I know the feeling it gave me and the results it has brought, but I realize I may never fully understand its deeper why and how.
AS BILL SEES IT, p. 313
I had a profound spiritual experience during an open A.A. meeting, which led me to blurt out, "I'm an alcoholic!" I have not had a drink since that day. I can tell you the words I heard just prior to my admission, and how those words affected me, but as to why it happened, I do not know. I believe a power greater than myself chose me to recover, yet I do not know why. I try not to worry or wonder about what I do not yet know; instead, I trust that if I continue to work the Steps, practice the A.A. principles in my life, and share my story, I will be guided lovingly toward a deep and mature spirituality in which more will be revealed to me. For the time being, it is a gift for me to trust God, work the Steps and help others.

sábado, 23 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 23/8

23 DE AGOSTO
TRAZENDO A MENSAGEM PARA O LAR

Somos capazes de tratar os nossos familiares, já bastante perturbados, com o mesmo espírito de amor e tolerância com que tratamos nossos companheiros do Grupo de A.A.?

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.99

    Os membros de minha família sofrem os efeitos de minha doença. Amá-los e aceitá-los como eles são – como amo e aceito os membros de A.A. - provoca um retorno de amor, tolerância e harmonia para a minha vida. Usar de cortesia normal e respeitar os limites pessoais dos outros, são práticas necessárias em todos os aspectos de minha vida.
______

Meditação do dia:
Neste tipo de ambiente, os membros da família armam-se para enfrentar as decepções, os conflitos e os riscos de um perigo potencial. Eles se preparam para os dramas que padecerão como vítimas e testemunhas. No dia seguinte, tentam consertar os estragos e acreditar que não foi nada.”
(Como Curar-se das Consequências de Pais Alcoólatras – Paulette Chayer Gélineau e Fabienne Moreau, p.36)

Daily Reflection
AUGUST 23
BRINGING THE MESSAGE HOME

Can we bring the same spirit of love and tolerance into our sometimes deranged family lives that we bring to our A.A. group?
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, pp. 111-12

My family members suffer from the effects of my disease. Loving and accepting them as they are— just as I love and accept A.A. members—fosters a return of love, tolerance and harmony to my life. Using common courtesy and respecting others' personal boundaries are necessary practices for all areas of my life.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 22/8

22 DE AGOSTO

PROCURANDO A ESTABILIDADE EMOCIONAL

Ao desenvolvermos mais ainda, descobrimos que o próprio Deus, sem dúvida, é a melhor fonte de estabilidade emocional. Descobrimos que a dependência de Sua absoluta justiça, de Seu perdão e amor era saudável, e que funcionaria quando tudo o mais fracassasse. Se realmente dependêssemos de Deus, seria difícil para nós bancarmos o deus perante nossos semelhantes, e nem sentiríamos a necessidade de nos apoiarmos totalmente na proteção e no cuidado dos outros.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.103

    Durante toda minha vida, dependi das pessoas para minhas necessidades emocionais e de segurança, mas hoje não posso mais viver dessa maneira. Pela graça de Deus admiti minha impotência perante pessoas, lugares e coisas. Tinha sido realmente “um dependente de pessoas”: onde quer que fosse precisava haver alguém que prestasse alguma atenção a mim.
   Era o tipo de atitude que somente piorava as coisas, porque quanto mais dependia dos outros e exigia atenção, menos recebia.
  Parei de acreditar que qualquer poder humano poderia me libertar desse sentimento vazio. Embora permaneça um frágil ser humano que precisa praticar os Passos de A.A. para colocar este princípio acima da personalidade, é somente um Deus amoroso quem pode me dar a paz interior e a estabilidade emocional.
______

Meditação do dia:
Um número razoável desses alcoólicos continua atormentado pela triste convicção de que, se algum dia aproximar-se de A.A., será pressionado no sentido de obedecer a alguma determinada espécie de fé ou teologia. Essas pessoas simplesmente não perceberam que a Fé nunca foi uma exigência para a filiação em A.A., que a sobriedade pode ser conseguida com um mínimo de Fé facilmente aceitável e que nosso conceito de um poder superior de Deus, na forma em que O concebemos, permite a todos uma escolha quase ilimitada no que diz respeito à crença e à ação espirituais.” (O Melhor de Bill, p.4 e 5)

Daily Reflection
AUGUST 22
SEEKING EMOTIONAL STABILITY

When we developed still more, we discovered the best possible source of emotional stability to be God Himself. We found that dependence upon His perfect justice, forgiveness, and love was healthy, and that it would work where nothing else would. If we really depended upon God, we couldn't very well play God to our fellows nor would we feel the urge wholly to rely on human protection and care.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 116

All my life I depended on people for my emotional needs and security, but today I cannot live that way anymore. By the grace of God, I have admitted my powerlessness over people, places and things.
     I had been a real "people addict"; wherever I went there had to be someone who would pay some kind of attention to me. It was the kind of attitude that could only get worse, because the more I depended on others and demanded attention, the less I received.
    I have given up believing that any human power can relieve me of that empty feeling. Although I remain a fragile human being who needs to work A.A.'s Steps to keep this particular principle before my personality, it is only a loving God who can give me inner peace and emotional stability.


quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.:21/8

21 DE AGOSTO
NÓS APENAS TENTAMOS

Minha estabilidade se originou em tentar dar, não em exigir que me dessem algo em troca.

O MELHOR DO BILL, p.53

    Enquanto eu tento, com todo meu coração e minha alma, transmitir para os outros o que foi transmitido para mim, e não exigir nada em troca, a vida é boa para mim.
    Antes de entrar no programa de Alcoólicos Anônimos, nunca fui capaz de dar sem exigir alguma coisa de volta. Mal eu sabia que, uma vez que comece a dar livremente de mim, começarei a receber, sem nunca esperar ou exigir qualquer coisa. Hoje, o que recebo é a dádiva da “estabilidade”, como diz Bill: estabilidade em meu programa de A.A. e estabilidade dentro de mim mesmo: mas acima de tudo, estabilidade em meu relacionamento com meu Poder Superior, a quem escolho chamar de “Deus”.
______

Meditação do dia:
Nada disso será possível se confiarmos em nossa força. Deus sabe como lutamos com essas coisas e aguarda nosso sincero clamor por ajuda.”
(Doze Passos para os Cristãos – jornada espiritual com amor-exigente, p.127)

Daily Reflection
AUGUST 21
WE JUST TRY

My stability came out of trying to give, not out of demanding that I receive.
THE BEST OF BILL, pp. 46-47

As long as I try, with all my heart and soul, to pass along to others what has been passed along to me, and do not demand anything in return, life is good to me. Before entering this program of Alcoholics Anonymous I was never able to give without demanding something in return. Little did I know that, once I began to give freely of myself, I would begin to receive, without ever expecting or demanding anything at all. What I receive today is the gift of "stability," as Bill did: stability in my A.A. program; within myself; but most of all, in my relationship with my Higher Power, whom I choose to call God.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Reflexões Diárias de A.A.: 20/8

20 DE AGOSTO

EM DIREÇÃO À LIBERDADE EMOCIONAL

Em vista de que as relações deficientes com outras pessoas quase sempre foram a causa imediata de nossas mágoas, inclusive de nosso alcoolismo, nenhum campo de investigação poderia render resultados mais satisfatórios e valiosos do que este.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES, p.72

    A boa disposição é uma coisa peculiar para mim porque com o tempo, parece vir primeiro com consciência e, depois com uma sensação de desconforto, fazendo-me querer tomar alguma decisão. Quando reflito em praticar o Oitavo Passo, minha disposição de fazer reparações aos outros vem como um desejo de perdão, a outros e a mim mesmo. Senti o perdão para os outros após tornar-me cônscio de minha parte nas dificuldades de relacionamentos. Desejava sentir a paz e a serenidade descritas nas promessas. Praticando os primeiros Sete Passos, fiquei sabendo quem tinha prejudicado e que eu tinha sido meu pior inimigo. A fim de restaurar meus relacionamentos com meus semelhantes, sabia que precisava mudar. Desejava viver em harmonia comigo mesmo e com os outros, para que pudesse também ter uma vida de liberdade emocional. O começo do fim de meu isolamento – de meus companheiros e de Deus – veio quando escrevi minha relação do Oitavo Passo.
______

Meditação do dia:
Não importa como somos recebidos, precisamos estar dispostos a prosseguir com nossa reparação que é principalmente para nosso benefício, não para o benefício dos que prejudicamos.”
(Doze Passos para os Cristãos – jornada espiritual com amor-exigente, p.124)

Daily Reflection
AUGUST 20
TOWARD EMOTIONAL FREEDOM

Since defective relations with other human beings have nearly always been the immediate cause of our woes,
including our alcoholism, no field of investigation could yield more satisfying and valuable rewards than this one.
TWELVE STEPS AND TWELVE TRADITIONS, p. 80

Willingness is a peculiar thing for me in that, over a period of time, it seems to come, first with awareness, but then with a feeling of discomfort, making me want to take some action. As I reflected on taking the Eighth Step, my willingness to make amends to others came as a desire for forgiveness, of others and myself. I felt forgiveness toward others after I became aware of my part in the difficulties of relationships. I wanted to feel the peace and serenity described in the Promises. From working the first seven Steps, I became aware of whom I had harmed and that I had been my own worst enemy. In order to restore my
relationships with my fellow human beings, I knew I would have to change. I wanted to learn to live in harmony with myself and others so that I could also live in emotional freedom. The beginning of the end to my isolation— from my fellows and from God—came when I wrote my Eighth Step list.